No YouTube

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Melhores do ano 2017: 30 discos internacionais


Hurray For The Riff RaffThe Navigator

Fazer um pop de consumo fácil não é das coisas mais fáceis, porque, não basta apenas lançar músicas decoráveis e de fórmulas previsíveis, precisa ser bom. O Hurray For The Riff Raff consegue fazer isso muito bem em The Navigator, sexto álbum de estúdio (clique aqui e leia a resenha completa).


ThundercatDrunk

Misturando jazz, eletrônico, soul e R&B, o guitarrista mostra como a música moderna cada vez mais depende menos de um único gênero ou de uma única fórmula para ser criativa. Aliás, quanto mais misturado – com competência, claro – melhor. São pouco mais de 50 minutos tão bons que passa numa boa.


Father John MistyPure Comedy

Father John Misty conseguiu traduzir em palavras certas coisas do dia a dia que estamos acostumados a ver e deu um passo muito grande para mostrar ao mundo algumas coisas óbvias, mas consideradas normais. É um disco reflexivo, quase religioso, que merece ser ouvido. É um dos grandes álbuns deste ano (clique aqui e leia a resenha completa).


Kamasi WashingtonHarmony Of Difference

No curto disco instrumental, chamado Harmony Of Difference, ele mostra o motivo de toda essa atenção. Sem pausas e funcionando de maneira linear, o álbum é uma mostra pequena, mas muito significante, de todo talento dele no saxofone (clique aqui e leia a resenha completa).


Sharon Jones and the Dap-Kings - Soul of a Woman

(clique aqui e leia a resenha em vídeo completa)


AlvvaysAntisocialites

Uma grata surpresa dos últimos dias de 2017 foi o segundo disco de estúdio do Alvvays. Mesclando bons arranjos e melodias, Antisocialites é um ótimo álbum de uma banda que não é tão conhecida assim, mas vale a pena dar aquela escutada. Para ficar em apenas um exemplo: "Saved By A Waif" mescla o experimental com um bom apelo pop no início.


LCD Soundsystem - American Dream

(clique aqui e veja a resenha em vídeo completa)


The War On DrugsA Deeper Understanding

Se você procura uma banda de ótimas melodias e com uma discografia consistente, ouça o War on Drugs. E pode até começar com esse disco mesmo, um dos melhores lançamentos de 2017 (clique aqui e leia a resenha completa).


Maya RaeSapphire Birds

Ela canta como se tivesse 40 anos de carreira e soa uma cantora de jazz extremamente experiente e segura. E tem um vozeirão daqueles de ouvir por horas. O disco? É espetacular (clique aqui e leia a resenha completa)


Soul ScratchPushing Fire

É dessas descobertas maravilhosas que motivam a manter o espaço vivo, porque não tem como destacar alguma música dentre as dez. O disco inteiro é excelente do início ao fim (clique aqui e leia a resenha completa)


Confira os outros discos da lista:

Mark Lanegan BandGargoyle
FeistPleasure
Ray DaviesAmericana
SpoonHot Thoughts
Depeche ModeSpirit
Christian Scott Atunde AdjuahThe Emancipation Procrastination
BjörkUtopia
Julien BakerTurn Out the Light
St. VincentMasseduction
Lindsey Buckingham & Christine McVieLindsey Buckingham/Christine McVie
METZStrange Peace
MogwaiEvery Country’s Sun
WaxahatcheeOut In The Storm
Oh SeesOrc
Dan AuerbachWaiting On A Song
LordeMelodrama
Pulled Apart By HorsesThe Haze
AurelioDarandi
ElbowLittle Fictions
TinariwenElwan

Siga o blog no Twitter e no Facebook. E compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!