No YouTube

terça-feira, 4 de abril de 2017

Resenha: Spoon – Hot Thoughts


Novo disco é o primeiro com inéditas desde 2014

Sabe uma banda bem da hora? Então, o Spoon é uma banda bem da hora. Formada no começo dos anos 1990, lançou o primeiro disco em 1996 e fui subindo de patamar aos poucos, principalmente no início dos anos 2000. O sucesso dos discos Girls Can Tell (2001), Kill the Moonlight (2002), Gimme Fiction (2005), Ga Ga Ga Ga Ga (2007), Transference (2010) e They Want My Soul (2014) colocou o grupo entre as melhores atrações dos festivais, atrás apenas dos headliners.

Há poucos dias, eles lançaram Hot Thoughts, nono disco de estúdio. A faixa título traz muito da característica da banda – um guitarra mais acelerada, sinos ajudando nos arranjos, um refrão bom para cantar junto. O bom início é seguido por "WhisperI'lllistentohearit" – sim, é assim mesmo que escreve. Ela começa lenta, mas depois ganha força, principalmente pelo baixo, e segue agitada até o final para falar sobre segredos, solidão e tudo que envolve esses dois assuntos.

Veja também:
Resenha: The Jesus and Mary Chain – Damage and Joy
Resenha: Depeche Mode – Spirit
Resenha: Vespas Mandarinas – Daqui pro Futuro
Resenha: Kiko Dinucci – Cortes Curtos
Resenha: Laura Marling – Semper Femina
Resenha: Ed Sheeran – Divide
Resenha: Omar Sosa & Seckou Keita – Transparent Water


Meio funkeada, "Do I Have to Talk You Into It" coloca uma reflexão interessante sobre falar ou não de determinado assunto. E se "First Caress" é uma balada experimental dançante das mais legais lançadas nesse ano, "Pink Up" é uma faixa curta de letra, mas maior em duração por ter um uso maior da parte instrumental para corroborar com o ritmo mais pesado e reflexivo.

"Can I Sit Next to You" coloca novamente o ouvinte para dançar em uma faixa bem eficaz em sua proposta. A bonita e melancólica "I Ain't the One" mostra como uma faixa pode tratar de determinado assunto de maneira clara e curta, enquanto "Tear It Down" fala sobre aquele 'crush' que você encontra na rua só uma vez para nunca mais e "Shotgun" é animada, mas tem uma letra um pouco tensa para isso. Em ambas temos um certo apelo pop bem feito, diferente de "Us". O encerramento é uma bonita faixa instrumental muito delicada, apesar de experimental.

Podemos tirar uma coisa fundamental para entender esse novo trabalho do Spoon: eles estão mais maduros para fazer as coisas, então o trabalho acaba desaguando em um ótimo registro mais uma vez. Mesclando algumas coisas sem perder o quê experimental, a banda entrega mais um trabalho acima da média mais uma vez.

Tracklist:

1 - "Hot Thoughts"
2 - "WhisperI'lllistentohearit"
3 - "Do I Have to Talk You Into It"
4 - "First Caress"
5 - "Pink Up"
6 - "Can I Sit Next to You"
7 - "I Ain't the One"
8 - "Tear It Down"
9 - "Shotgun"
10 - "Us"

Nota: 4/5



Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!