sexta-feira, 28 de junho de 2019

3 Dicas da Júlia: Filmes da Pixar


Mais um post da Júlia Gavillan aqui no blog, agora indicando três filmes da Pixar. O que acharam? Ela está no Twitter e no YouTube.

Veja também:
3 Dicas da Júlia: Séries baseadas em fatos reais
3 Dicas da Júlia: Músicas marcantes em filmes
3 Dicas da Júlia: Filmes que completam 20 anos em 2019
3 Dicas da Júlia: Filmes protagonizados por cantores ou cantoras
3 Dicas da Júlia: Filmes de terror dos anos 1970
3 Dicas da Júlia: Animações que completam dez anos
3 Dicas da Júlia: Cinebiografias
3 Dicas da Júlia: Os melhores filmes da DC
3 Dicas da Júlia: Animações da Disney
3 Dicas da Júlia: Documentários ótimos para assistir
3 Dicas da Júlia: Séries para assistir agora
3 Dicas da Júlia: Os melhores filmes da Marvel
3 Dicas da Júlia: Vencedores do Oscar em Melhor Filme

Trilogia "Toy Story"

Sim, TRILOGIA Toy Story. Não faria sentido indicar apenas um filme, já que a história de Andy, Woody e seus amigos é contada em uma trilogia. Lançado em 1995, "Toy Story" foi o primeiro longa-metragem da Pixar, uma empresa inicialmente de tecnologia conhecida por seus curta-metragens premiados. Em seu primeiro longa, o estúdio estabeleceu um modelo de sucesso que é utilizado desde então: comédia espirituosa, sequências de ação empolgantes e sentimentos extremamente humanos que nos aproximam dos personagens e de suas histórias.

Apesar de ser uma produção divertida voltada para crianças, a trilogia "Toy Story" carrega uma história melancólica que dificilmente passa batido por qualquer adulto. A necessidade de se sentir amado e o medo de ser substituído ou não ser mais útil é reconhecível para qualquer pessoa, mesmo a mais confiante. É um soco no estômago? É. Mas, às vezes, precisamos da inocência da infância para nos dizer algumas verdades.

Ouça as trilhas de Toy Story, Toy Story 3 e Toy Story 4.




"Viva - A Vida É uma Festa"

Provavelmente, "Viva - A Vida é uma Festa" está na lista de filmes que mais chorei na vida. Não é novidade a família ser um tema utilizado nas produções da Pixar, mas poucos falaram tão profundamente sobre isso. "Coco" (sim, o nome original faz muito mais sentido) pegou naquele pedaço do meu cérebro - ou coração - que não evitava tocar: a perda.

A história fala de Miguel, 12 anos, que alimenta o sonho de ser um cantor. O problema é que sua família proibiu música depois que o tataravô abandonou a esposa e filhos para seguir com a carreira. A solução encontrada por Miguel é fazer uma jornada para a Terra dos Mortos e reunir sua família. Assim como muitos filmes do estúdio, "Coco" é visualmente impressionante e culturalmente significativo ao apresentar histórias mexicanas, acrescentando uma trama sobre redenção, aceitação e perdão. Outro soco no estômago.

Clique aqui e ouça a trilha sonora.




"Divertida Mente"

Um ponto que torna a Pixar um estúdio tão singular é a forma de seus profissionais explorarem temas complicados de uma forma doce e divertida. "Divertida Mente" entra exatamente nessa categoria. A história acompanha um quartel-general dentro do cérebro de uma jovem de 11 anos chamada Riley. Coordenado por Alegria, Tristeza, Raiva e Nojo, eles são responsáveis por manter o equilíbrio emocional da adolescente, agitada com a mudança para uma nova cidade. As coisas se complicam quando as emoções entram em conflito dentro do cérebro de Riley.

Além de divertido, "Divertida Mente" é uma das histórias mais inteligentes e emocionalmente puras da Pixar, principalmente ao abordar a nossa necessidade de aprender e abraçar nossas emoções. Falar sobre temas maduros com um nível de inteligência emocional impressionante é o que torna Divertida Mente um dos filmes mais especiais do estúdio.

Clique aqui para ouvir a trilha sonora.



Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Continue no blog: