Mais do blog:

sexta-feira, 6 de setembro de 2019

3 Dicas da Júlia: Filmes que completam 30 anos em 2019


Mais um post da Júlia Gavillan aqui no blog, agora indicando três filmes lançados em 1989. O que acharam? Ela está no Twitter e no YouTube.

Veja também:
3 Dicas da Júlia: Séries europeias na Netflix
3 Dicas da Júlia: Filmes com Leonardo DiCaprio
3 Dicas da Júlia: Filmes de Quentin Tarantino
3 Dicas da Júlia: Filmes baseados em livros de Stephen King
3 Dicas da Júlia: Séries documentais disponíveis na Netflix
3 Dicas da Júlia: Filmes do Studio Ghibli
3 Dicas da Júlia: Filmes da Pixar
3 Dicas da Júlia: Séries baseadas em fatos reais
3 Dicas da Júlia: Músicas marcantes em filmes
3 Dicas da Júlia: Filmes que completam 20 anos em 2019
3 Dicas da Júlia: Filmes protagonizados por cantores ou cantoras

"Faça a Coisa Certa"

No ano em que Spike Lee finalmente levou o merecido Oscar, "Faça a Coisa Certa" completa 30 anos. Escrito, produzido, dirigido e estrelado por Lee, o filme conta como as tensões raciais se intensificam em um quarteirão do Brooklyn no dia mais quente do verão. Lee é um diretor conhecido por usar humor para transmitir mensagens pesadas e necessárias sobre o racismo estrutural presente nos EUA - e em muitos outros países, como o Brasil.

A ideia de "Faça a Coisa Certa" surgiu depois que ele assistiu um episódio de Alfred Hitchcock Apresenta, em que personagens discutem a teoria sobre o clima aumentar as tendências violentas das pessoas. Outra inspiração foi a própria realidade a partir dos incidentes raciais em Nova York nos anos 1980. "Faça a Coisa Certa" é divertido, complexo e é uma paulada também. Mesmo sendo ambientada há muitos anos, a história ainda ressoa e permanece importante.

Clique aqui para ouvir a trilha sonora.




"Indiana Jones e a Última Cruzada"

Entrando nas grandes franquias, "Indiana Jones e a Última Cruzada" é a terceira parte da história do arqueólogo aventureiro. Depois das críticas por o segundo filme ser muito sombrio, o terceiro retorna para o caminho da aventura divertida do primeiro. Empenhado em deixar o clima mais leve, Steven Spielberg usa traços mais cômicos para abordar a relação de Indiana com seu pai. E definitivamente esse é o filme mais divertido e leve da franquia inteira.

Além de ser um ótimo, "Templo da Perdição" e outras produções da época foram muito importantes para a criação da classificação PG-13 de hoje em dia. Por sinal, foi o próprio Spielberg que sugeriu uma classificação nova entre PG, a classificação para todos os públicos, e R, indicado para conteúdo proibido para menores de 16 anos. Assim nasceu a classificação PG-13, indicada para maiores de 13 anos.




"A Pequena Sereia"

"A Pequena Sereia" entrou na já extensa lista de live-actions da Disney, mas a animação foi responsável pela inauguração da Walt Disney Animaton Studios. Baseado em um conto de fadas dinamarquês homônimo escrito por Hans Christian Andersen, o filme dirigido por Rob Clements e John Musker iniciou uma década de sucessos de crítica e público entre 1989 e 1999. Com o sucesso de "A Pequena Sereia", a Walt Disney Feature foi expandida e produziu outros clássicos do estúdio, como "A Bela e a Fera", "Aladdin" e "O Rei Leão" - curiosamente, todos esses filmes já tem suas próprias versões live action.

Foi "A Pequena Sereia" que restabeleceu o formato do filme musical como um padrão para as animações do estúdio, com essa estrutura de musical do estilo da Broadway em que as sequências musicais conduzem a narrativa. Esse é um modelo envolvente que facilmente se encaixa em qualquer história, precisando apenas de simplicidade, personagens cativantes e músicas grudentas. Basicamente, tudo o que o setor de animação da Disney sabe fazer muito bem.



Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Continue no blog: