sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Melhores do ano 2018: 30 discos internacionais


Deafheaven - "Ordinary Corrupt Human Love"

Lançado em agosto, o disco do Deafheaven é desses de impactar logo de cara o ouvinte. Não à toa, foi eleito o melhor disco do ano do Music on the Run (clique aqui e veja a resenha em vídeo)


Father John Misty – "God's Favorite Customer"

Bem arranjado, com letras tocantes e inspirado, o curto trabalho mostra como é possível fazer um álbum excelente sem precisar de muita coisa (clique aqui e leia a resenha)


Tal National – "Tantabara"

O bom de colocar expectativa em banda boa é que ela (quase) nunca decepciona. (...) Um disco para ser ouvido e divulgado por aí (clique aqui para ler a resenha)


Ty Segall – "Freedom's Goblin"

Ty Segall se encaminha para virar um dos grandes músicos dessa segunda década dos anos 2000. E "Freedom's Goblin" mostra bem isso (clique aqui para ler a resenha)


Femi Kuti – "One People One World"

À medida em que vamos ouvindo o novo álbum, é impossível não ficar impressionado com a qualidade das músicas, da banda que acompanha Kuti e como tudo é desenvolvido com naturalidade (clique aqui e leia a resenha)


Khruangbin – "Con Todo El Mundo"

É um tipo de música que reflete muito bem essa conexão com culturas diferentes, jeitos diferentes de produzir, de entender, da relação com o instrumento e a forma de passar a mensagem (clique aqui para ler a resenha)


Jim Ghedi - "A Hymn For Ancient Land"

Ghedi consegue equilibrar bem tudo dentro da proposta: um disco basicamente instrumental que traz uma calma incrível à medida em que as faixas vão avançando. Não tem como indicar só uma faixa, então recomendo ouvir o disco inteiro (clique aqui para ler a resenha)


Dirtmusic – "Bu Bir Ruya"

Descobrir uma banda até então desconhecida é sempre muito emocionante. E dei muita sorte com o grupo turco Dirtmusic (clique aqui para ler a resenha)


Jeff Tweedy – "WARM"

Feito para emocionar, “WARM” vai comover até o mais duro coração de pedra. Mas, fundamental, vai dar esperança a quem tinha perdido tudo  (clique aqui para ler a resenha)


David Crosby – "Here If You Listen"

Com liberdade para trabalhar o que sabe de melhor, o cantor mostra o potencial das letras e das melodias, apresentando ao público um de seus melhores trabalhos da carreira (clique aqui para ler a resenha)


Confira os outros 20:

Ghost - "Prequelle"
Cat Power - "Wanderer"
Janelle Monáe - "Dirty Computer"
Elvis Costello & The Imposters"Look Now"
Mark Lanegan & Duke Garwood - "With Animals"
Superchunk"What a Time to Be Alive"
The Magpie Salute"High Water I"
Anna Calvi"Hunter"
Mitski"Be The Cowboy"
Masayoshi Fujita"Book Of Life"
Bombino"Deran"
Deaf Wish"Lithium Zion"
Screaming Females"All At Once"
Yo La Tengo"There’s A Riot Going On"
Kamasi Washington - "Heaven and Earth"
Body/Head"The Switch"
Nine Inch Nails - "Bad Witch"
Parquet Courts"Wide Awake!"
Unknown Mortal Orchestra"Sex & Food"
Manic Street Preachers"Resistance Is Futile"


Siga o blog no Twitter Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Continue no blog: