terça-feira, 4 de setembro de 2018

Resenha: Anna Calvi – Hunter


É o primeiro disco de inéditas da cantora em cinco anos

A cantora Anna Calvi tem uma carreira ligeiramente recente, já que o primeiro disco solo foi lançado no longínquo 2011. Dois anos depois, “One Breath” foi o sucessor e era até então o último disco de estúdio da cantora, que disponibilizou recentemente nos formatos físico e digitais “Hunter” – retorno após cinco anos sem nenhum material novo de inéditas.

"As a Man" abre o disco com melodia e letra muito profundos, meio lembrando o jeitão de Nick Cave em desenvolver os arranjos para carregá-los de profundidade. Calvi diminui um pouco o tom, mas, ainda assim, fica bem parecido o jeito de ambos. Se a faixa-título do disco tem um ar bem dramático, "Don’t Beat the Girl out of My Boy" traz um clima de desabafo e um refrão também de ar dramático (Don't beat the girl out of my boy/ Don't beat the girl out of my boy/ Stare in the light, pale green eyes/ Don't beat the girl out of my boy).

Veja também:
Resenha: Alice in Chains – Rainier Fog
Resenha: Miles Kane – Coup de Grace
Resenha: Mahmundi – Para Dias Ruins
Resenha: Bombino – Deran
Resenha: Carne Doce – Tônus
Resenha: Johnny Marr – Call the Comet
Resenha: Body/Head – The Switch



Uma das melhores músicas lançadas em 2018, "Indies or Paradise" tem um ar sexual e selvagem que pouca gente aborda como a cantora fez na faixa. O tom experimental ajuda bastante a deixá-la ainda mais visceral por quase cinco minutos, enquanto "Swimming Pool" é a mais pura catarse de alguém que usa a potência da voz para cantar estrofes muito bonitas – de novo, Nick Cave ficaria orgulhoso em ouvi-la.

"Alpha" coloca o lado mais alternativo da cantora ao mostrar um arranjo bem diferente, cheio de inversões e de coisas poucas convencionais para transmitir a mensagem, enquanto "Chain" aposta na agressividade para salientar posições, vamos colocar assim. E "Wish" mistura um clima new wave com um lado mais experimental para colocar uma história um tanto macabra em perspectiva.

O tom sombrio marca a parte final, que começa com a melancólica "Away" e termina com a dramática "Eden" (The storm rising up/ Our hair’s tangled up/ My words are tangled up/ The home we’re thinking of/ We’ll fall soon enough/ We’ll fall through the ground).

Anna Calvi voltou, senhoras e senhores. E ainda melhor. Ao buscar mais elementos experimentais e ainda mais dramáticos para sua música, ela encontrou o tom certo para contar suas histórias. “Hunter” já é um dos melhores discos do ano.

Tracklist:

1 - "As a Man"
2 - "Hunter"
3 - "Don’t Beat the Girl out of My Boy"
4 - "Indies or Paradise"
5 - "Swimming Pool"
6 - "Alpha"
7 - "Chain"
8 - "Wish"
9 - "Away"
10 - "Eden"

Avaliação: ótimo




Siga o blog no Twitter Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Continue no blog: