Mais do blog:

terça-feira, 7 de julho de 2020

Resenha: Willie Nelson - First Rose of Spring


Poucas músicos no mundo são tão produtivos quanto Willie Nelson. Em atividade desde 1956 e com a discografia em andamento desde 1962, ele já acumula 70 álbuns lançados. A marca foi alcançada com "First Rose of Spring", disco disponibilizado pouco mais de um ano depois de "Ride Me Back Home" (2019), e entra na sequência de sete álbuns lançados desde 2016.

Assim como em alguns dos últimos álbuns, isso tirando os com apenas covers, o novo disco tem apenas duas músicas inéditas. O resto do repertório é composto por covers, mas, como feito inúmeras outras vezes, ele consegue dar um tom muito próprio às canções para deixá-las como se fossem dele. Caso da abertura do trabalho com a faixa-título. Parece que "First Rose of Spring" foi feita por Nelson e está sendo gravada pela primeira vez.

Veja também:
Resenha: Paul Weller - On Sunset
Dois discos: Gum Country e Rose City Band
Dois discos: Hinds e Phantom Planet
Dois discos: Khruangbin e Arca
Resenha: Haim - Women in Music Pt. III
Resenha: Lamb of God - Lamb of God


Nelson parece cada vez mais melancólico ao passar dos anos, e isso anda se refletindo na escolha do repertório em músicas que falam sobre ficar com alguém até o último momento ou ainda como seguir com vida "sendo um sonhador" mesmo com os obstáculos -- discurso presente em "Blue Star", uma das duas inéditas. Essas escolhas propositais mostram que ele sabe da mudança de fase de vida que está enfrentando.

De um lado, ele ainda se sente produtivo para lançar discos; do outro, também sabe que os 87 anos já não permitem mais as mesmas coisas de um passado ainda fresco na memória. Essa impressão fica bem aparente em "I'll Break Out Again Tonight" ("Don't let the old man in/ I wanna live me some more/ Can't leave it up to him/ He's knocking on my door/ I knew all of my life/ That someday it would end/ Get up and go outside/ Don't let the old man in") ou ainda em "Our Song".

Willie Nelson entrega mais um bom trabalho, mas um tanto mais reflexivo do que os anteriores. Talvez os problemas de saúde tenham o feito pensar um pouco mais na própria vida, daí a escolha desse repertório muito bom e muito triste. É torcer para a pandemia acabar o mais rápido possível para ele voltar a fazer o que mais gostar: fazer turnês e cantar para o público que sempre vai amá-lo.

Mais:
Resenha: Willie Nelson – Band of Brothers
Resenha: Willie Nelson e Merle Haggard – Django And Jimmie
Resenha: Willie Nelson - Summertime: Willie Nelson Sings Gershwin
Resenha: Willie Nelson – For the Good Times: A Tribute to Ray Price
Resenha: Willie Nelson – My Way


Tracklist:

1 - "First Rose of Spring"
2 - "Blue Star"
3 - "I'll Break Out Again Tonight"
4 - "Don't Let the Old Man In"
5 - "Just Bummin' Around"
6 - "Our Song"
7 - "We Are the Cowboys"
8 - "Stealing Home"
9 - "I'm the Only Hell My Mama Ever Raised"
10 - "Love Just Laughed"
11 - "Yesterday When I Was Young"

Avaliação: bom



Continue no blog:


Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!