Mais do blog:

terça-feira, 25 de junho de 2019

Resenha: Willie Nelson - Ride Me Back Home


Aos 86 anos, muita gente está curtindo a aposentadoria e segue fazendo uma coisa ou outra em casa mesmo e, no máximo, sai para algum evento social familiar. O cantor Willie Nelson não parece querer nada disso e segue na ativa como se tivesse 50 anos. Só para ficar nos últimos cinco anos, ele lançou sete discos no período. E não vai parar tão cedo, aparentemente, já que disponibilizou recentemente "Ride Me Back Home" -- esse é o álbum de número 69 na carreira.

É praticamente impossível não gostar das músicas de Willie Nelson, o último nome da antiga música country americana a ainda ter relevância no cenário. "Ride Me Back Home" abre o disco exatamente como todos esperam: uma balada no violão sobre a vida no campo. É o tipo de música para ouvir, relaxar e lembrar de tempos não vividos. Depois vem "Come on Time", uma reflexão de letra melancólica e tom animado sobre como o tempo não para e deixa todo mundo para trás.

Veja também:
Resenha: Perry Farrell - Kind Heaven
Resenha: Tyler, The Creator - IGOR
Resenha: Dead Fish - Ponto Cego
Resenha: Mavis Staples - We Get By
Resenha: Flying Lotus - Flamagra
Resenha: Rodrigo y Gabriela - Mettavolution


A típica melancolia do country aparece em "My Favorite Picture of You", mas a surpresa está em "Seven Year Itch" -- nome em inglês para a chamada crise dos sete anos em um relacionamento. Essa faixa tem um quê meio de bordel dos anos 1950, bem diferente da balada melancólica que homenageia os imigrantes chamada "Immigrant Eyes".

A regravação de "Stay Away from Lonely Places" nasce com cara de clássica ao ser baseada toda no piano e ganhar um arranjo bem caprichado, já o cover de "Just the Way You Are", de Billy Joel, ficou bem com a cara de Willie Nelson -- algo fundamental em uma nova versão de uma música já existente. E "One More Song to Write" soa como um desabafo de Nelson sobre sua vida, sobre ter uma última coisa para fazer antes de partir.

Se "Nobody's Listening" fala sobre como mesmo ultra conectados as pessoas não ouvem as outras em momentos de desespero, "It's Hard to Be Humble" fala sobre como é difícil ser humilde sendo muito bom em tudo -- uma ironia com tons de comédia, claro. "Maybe I Should've Been Listening" encerra o trabalho de maneira melancólica. Impossível ser mais country do que isso.

Não é um trabalho genial de Willie Nelson como alguns de seus mais recentes, mas ele dá conta do recado em gravações inéditas e covers. Impressionante é vê-lo nesse pique todo nessa idade. Que siga assim até os 100 anos.

Tracklist:

1 - "Ride Me Back Home" (Willie Nelson e Sonny Throckmorton)
2 - "Come on Time" (Nelson e Buddy Cannon)
3 - "My Favorite Picture of You" (Guy Clark)
4 - "Seven Year Itch" (Nelson e Cannon)
5 - "Immigrant Eyes" (Clark)
6 - "Stay Away from Lonely Places" (Nelson e Don Bowman)
7 - "Just the Way You Are" (Billy Joel)
8 - "One More Song to Write" (Nelson e Cannon)
9 - "Nobody's Listening" (Nelson e Cannon)
10 - "It's Hard to Be Humble" (with Lukas Nelson and Micah Nelson) (Mac Davis)
11 - "Maybe I Should've Been Listening" (Buzz Rabin)

Avaliação: bom




Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Continue no blog: