quinta-feira, 15 de março de 2018

Discos para história: Sidney Magal, de Sidney Magal (1978)


Segundo trabalho de estúdio do cantor trouxe o hit "Sandra Rosa Madalena, a Cigana"

História do disco

As pessoas esquecem muito fácil as coisas, mas é fundamental lembrar que Sidney Magal foi um fenômeno fim dos anos 1970. Com as profundas mudanças feitas nas gravadoras, que mandaram novos diretores para executarem o que viria a ser regra: menos artistas por mais dinheiro, o cantor acaba sendo um ótimo exemplo de como a mudança favoreceu a chegada do que ficou conhecido como "artistas fabricados".

Os tais "artistas fabricados" chegaram com bastante força no mercado brasileiro, principalmente pelo resultado rápido. Um dos responsáveis pelo surgimento desses astros e estrelas foi o produtor argentino Roberto Livi, contratado pela Philips/Polygram em meados dos anos 1970 para ajudar nesse processo. E ele teve uma inspiração bem particular de sua terra natal para fazer de Magal o "amante latino": o cantor cigano Sandro.

Mais discos dos anos 1970:
Discos para história: Physical Graffiti, do Led Zeppelin (1975)
Discos para história: Cartola, por Cartola (1976)
Discos para história: Unknown Pleasures, do Joy Division (1979)
Discos para história: Tim Maia, de Tim Maia (1970)
Discos para história: Rumours, do Fleetwood Mac (1977)
Discos para história: Refazenda, de Gilberto Gil (1975)

Morto em 2010, aos 64 anos, Sandro fez um sucesso arrebatador nos países vizinhos. Em 40 anos de carreira, além de vários discos de platina, fez filmes e lotou o Madson Square Garden, casa de espetáculos em Nova York. Ele foi a inspiração para Livi fazer de Magal o "amante latino" com um toque de brasilidade – tanto é, que muitas das músicas gravadas por Magal nos dois primeiros discos são versões de canções popularizadas por Sandro.

Magal não tinha nada disso no início da carreira. Ao contrário, ele queria cantar bossa nova, e fez isso por algum tempo em bares no Rio de Janeiro. Depois foi para Europa, onde fez apresentações na Itália, Alemanha e em outros países com um repertório bem brasileiro, composto por marchinhas e sambas antigos. Chegando aqui, conheceu Livi que logo viu talento nele. Segundo o produtor, no livro 'Pavões Misteriosos', de André Barcinski, "os cantores brasileiros não tinham boa presença de palco". Mais expressivo e teatral que a maioria de seus contemporâneos, Magal era o cantor ideal para ser o personagem que o produtor queria criar.

Apesar de ter feito sucesso com um personagem, não podemos esquecer que Magal cantava bem e tinha o talento testado e aprovado pelo maior professor de um cantor: as noites cariocas. O sucesso do primeiro disco, que trouxe os clássicos "Meu Sangue Ferve por Você", "Amante Latino" e "Se Te Agarro com Outro Te Mato", seria apenas o começo. O segundo trouxe "Tenho" e o clássico absoluto "Sandra Rosa Madalena, 'A "Cigana'". Tudo sob supervisão de Livi, claro. Mas havia as pesadas críticas da imprensa, principalmente quando usavam o termo "brega" de forma pejorativa e para diminuir o talento do cantor.

Veja também:
Discos para história: Convite para Ouvir Maysa Nº2, de Maysa (1958)
Discos para história: Parachutes, do Coldplay (2000)
Discos para história: The Sensual World, de Kate Bush (1989)
Discos para história: A Girl Called Dusty, de Dusty Springfield (1964)
Discos para história: It's a Shame About Ray, do Lemonheads (1992)
Discos para história: Gunfighter Ballads and Trail Songs, de Marty Robbins (1959)

"A imprensa era muito dividida. Eu me lembro perfeitamente da dificuldade que nós tínhamos de sermos executados em rádios, que eram chamadas rádios de MPB. E que eram as rádios FM, até então. O artista popular só tocava em rádio AM. Pra entrar na FM era um sacrifício (...), coisa que eu era até contra, porque eu dizia 'gente, não vamos lá fazer a cabeça de ninguém. Eles têm a filosofia deles. Pode ser que lá na frente às pessoas entendam que, não só isso é arte, como também nós somos um país muito popular', explicou o cantor ao site 'O Som do Vinil'.

"E entenderam, tanto é que as rádios FM assumiram todos os gêneros musicais. Então era um preconceito social, que era passado pra música (...). Então eu acho que era uma bobagem da época mesmo. Que eu tive que passar por isso e superar, de uma certa maneira", completou.


Resenha de Sidney Magal (1978)

Disco abre com a animada no arranjo, mas dramática na letra "Quero Abraçar-Me Aos Teus Pés". Um ponto a salientar aqui: as gravadoras ainda torravam uma grana considerável em orquestras, vocais de apoio grandiosos e arranjos suntuosos, então uma faixa relativamente curta acaba ganhando um tratamento todo especial. Mas como a pauta de Sidney Magal era a sedução, "A Grande Noite" surge com essa motivação e alguns "lá, lá, lá, lá".

Por muitas faixas serem covers de canções de sucesso na parte que fala espanhol na América Latina, há um teor dramático nas letras que beiram o tango. Um exemplo disso é "A Força Do Amor". Ao usar essa toada, ajuda a dar força ao personagem cigano que sofre por amor e sai pelo mundo em busca disso. A próxima, "Não Sei Como Dizer", mantém esse drama amoroso com um arranjo de música de novela das 20h. E funciona, minha mãe que o diga.



A dançante "Se Você Gosta Assim..." chega para tirar um pouco o peso do drama e colocar um pouco de alegria no disco depois de todo drama, enquanto "E Tu Me Aplaudes" retorna o drama com um arranjo bem melancólico para acompanhar a voz de Magal.

O lado B abre com um sucesso de Sidney Magal: "Tenho" é o tipo de música certa, para o cantor certo e no momento certo. E desses singles que não faria sucesso com mais ninguém a não ser Magal e seu personagem cigano. Foi com essa música, no início dos anos 2000, que ele teve um 'revival' na carreira com um arranjo e clipe modernos. E "Antes Das Dez" é mais uma carregada no drama.

Outro sucesso que está na história da música brasileira é "Sandra Rosa Madalena, 'A "Cigana'", faixa que não pode faltar em nenhuma apresentação do cantor até os dias atuais. Entre todas, é a única com um clima meio cigano mesmo, em que é possível visualizar lembrar do clipe do Fantástico em que Magal está dublando a música – detalhe: eu só nasceria dez anos depois da exibição. Canção ainda faz muito sucesso em aniversários, formaturas, casamentos e festas em geral.



As últimas faixas têm uma declaração de amor ("Quero"), mais drama ("Estou Te Acostumando Mal") e um tipo de música romântica que Roberto Carlos cantaria tranquilamente ("Cartas De Amor").

Magal nunca mais repetiu o mesmo sucesso e largou Livi no início dos anos 1980, quando uma mudança de estilo mal planejada deixou o cantor de lado nas paradas. Anos depois, no início dos anos 2000, "Tenho" ganhou uma versão para lá de animada e Magal conseguiu reviver seus dias de glória. Sem perder as fiéis fãs e assumindo os cabelos brancos, aventurou-se em novelas (bem, diga-se) e segue cantando sobre ainda estar sonhando com a cigana Sandra Rosa Madalena. O que está ótimo.



Ficha técnica

Tracklist:

Lado A

1 - "Quero Abraçar-Me Aos Teus Pés" (versão de "Voy abrazame a tus pies") (Sandro/Anderie) (2:50)
2 - "A Grande Noite" (versão de "Tenez vous bien") (Adamo) (3:14)
3 - "A Força Do Amor" (versão de "La fuerza del amor") (Luiz Aguille/Sidney Magal) (3:54)
4 - "Não Sei Como Dizer" (Pyska/Magal) (2:40)
5 - "Se Você Gosta Assim..." (Roberto Livi/Magal) (2:46)
6 - "E Tu Me Aplaudes" (versão de "Y tu me aplaudes") (C. Castaña/Magal) (3:59)

Lado B

1 - "Tenho" (versão de "Tengo") (Sandro/Anderie/Magal) (2:32)
2 - "Antes Das Dez" (3:09) (Livi/Magal)
3 - "Sandra Rosa Madalena, 'A "Cigana'" (Livi/M. Cidras) (2:45)
4 - "Quero" (Livi/Magal) (2:56)
5 - "Estou Te Acostumando Mal" (versão de "Te estoy queriendo tanto") (M. Alejandro/Serafim Costa Almeida/Ana Magdalena) (3:51)
6 - "Cartas De Amor" (Aguile/Anastacia Rodriguez/Cleide Dalto) (3:11)

Gravadora: Polydor
Produção: Roberto Livi
Duração: 36min34s

Sidney Magal: vocal
Miguel Cidras: arranjo



Me siga no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!