No YouTube

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Discos para história: From Her to Eternity, de Nick Cave and The Bad Seeds (1984)


Estreia de Cave com nova banda não poderia ter sido melhor

História o disco

Antes de juntar uns amigos e fundar a primeira fase do Bad Seeds, Nick Cave teve outra banda e morou na Alemanha Oriental entre o fim dos anos 1970 e meados dos anos 1980. O Birthday Party durou apenas cinco anos, mas tempo suficiente para virar uma referência no pós-punk com suas apresentações anárquicas e únicas para quem conseguiu vê-los no auge. Essa energia também era transportada para fora dos palcos e, pouco tempo depois do lançamento do segundo disco, eles acabaram se separando por diferenças criativas – nesse caso, foi isso mesmo, porque Cave e Rowland S. Howard estavam escrevendo coisas muito diferentes.

Mas antes do fim, Cave dava sinais de esgotamento e, em entrevista à 'Rolling Stone Austrália', deixava clara sua vontade de fazer outra coisa. "Honestamente, não consigo imaginar essa banda fazendo isso por muito mais tempo. Eu realmente não dou muita importância para o Birthday Party. É só música, e acho que o nosso grupo totalmente dispensável. O tipo de música que tocamos é dispensável", falou.

Mais discos dos anos 1980:
Discos para história: Appetite for Destruction, do Guns N' Roses (1987)
Discos para história: Saúde, de Rita Lee (1981)
Discos para história: Remain in Light, do Talking Heads (1980)
Discos para história: Dois, da Legião Urbana (1986)
Discos para história: Daydream Nation, do Sonic Youth (1988)
Discos para história: Nebraska, de Bruce Springsteen (1982)

Em setembro de 1983, o cantor já havia montado o que viria a ser o Bad Seeds – a banda ganhou o nome provisório de Caveman. Sentindo-se muito produtivo, Cave os convidou para entrar em estúdio e gravar material que ele havia escrito pouco tempo antes. Foi aí que o produtor Flood entrou na jogada para trabalhar com eles no que seria o primeiro disco de estúdio.

"Meu nome foi passado para Nick via Marc Almond [do Soft Cell] como alguém quem gostava desse tipo de música e também era engenheiro [de som] ao mesmo tempo. Recebi um telefonema para entrar e ver [o produtor e fundador] Daniel Miller na [gravadora] Mute, pensei que estava indo lá para conversar sobre produzir o Depeche Mode, então foi um choque quando ele disse: 'Você gostaria de trabalhar com Nick?' E eu disse: 'Ótimo', contou Flood ao site 'The Quietus'.

A primeira sessão foi estranha, porque eles não estavam indo a lugar algum no desenvolvimento de material. O grupo e o produtor acabaram focando em algumas canções que fariam parte do primeiro disco e em uma versão completamente diferente da faixa-título. Entre essa sessão de gravação e as primeiras apresentações, realizadas na Austrália, mudanças na formação aconteceram – começou com Cave, Mick Harvey, Jim Thirlwell, Barry Adamson e Blixa Bargeld, porém o disco foi gravado com Cave, Adamson, Bargeld, Harvey e Hugo Race. E muitas das músicas do setlist eram do Birthday Party, levando Race a pedir ajuda para Rowland S. Howard (1959-2009) para ensiná-lo o repertório.

Veja também:
Discos para história: Mr. Tambourine Man, do Byrds (1965)
Discos para história: Only By The Night, do Kings of Leon (2008)
Discos para história: Ritchie Valens, de Ritchie Valens (1959)
Discos para história: Tim Maia, de Tim Maia (1970)
Discos para história: Raimundos, do Raimundos (1994)
Discos para história: Voo de Coração, de Ritchie (1983)

Os shows foram ótimos para o entrosamento da banda nas sessões finais de gravação para o álbum. O trabalho de Flood foi fundamental para uni-los ainda mais por ele deixar a banda experimentar o máximo possível. Depois, o produtor e a banda uniam pedaços dessas gravações para formar algo completamente original e fora dos padrões – exatamente o tipo de música que Nick Cave queria fazer, e faz até hoje. Pouco tempo depois, eles mudariam o nome definitivamente para Nick Cave and The Bad Seeds.

Lançado em 18 de junho de 1984, From Her to Eternity foi o início da mudança de patamar na carreira de Nick Cave. Muito diferente do Birthday Party, ele teve espaço para desenvolver as coisas exatamente como queria do início ao fim do processo. O fim de uma banda significou um recomeço espetacular para quem participou estava lá.



Resenha de From Her to Eternity

Que Nick Cave sempre soou como sucessor natural de Leonard Cohen (1934-2016), isso pouca gente discute. Mas poucos se lembram que o primeiro disco dele com o Bad Seeds começou justamente com um cover do cantor. "Avalanche", presente em Songs of Love and Hate (1971), ganhou uma versão poderosa com uma parte instrumental forte e que ajuda a mostrar o vocal rasgado e cheio de dor de Cave. Um início muito forte, sem dúvida.

A seguinte, "Cabin Fever!", mostra uma arte dominada por qualquer formação do Bad Seeds ao longo das décadas: a capacidade de criar em cima de improviso. Isso fica claro nessa segunda faixa, que beirou o experimental. "Well of Misery" tem um clima meio filme de caubói noir em que Cave canta as dores de ser abandonado (O the same God that abandoned her/ Has in turn abandoned me/ And softening the turf with with my tears/ I dug a Well of Misery).



"From Her to Eternity" é um clássico da primeira geração de Nick Cave and The Bad Seeds e uma das melhores escritas pelo compositor por ser visceral do início ao fim com um vocal gritado e sem saber se é de raiva ou desespero – ou ambos. Enfim, é Cave em uma forma absurda depois de sair do Birthday Party. O início do lado B, com "Saint Huck" na abertura, mostra bem o espírito da banda ao entrar no estúdio: ninguém queria soar como Birthday Party, mas tampouco queriam perder a energia e capacidade de improvisar no palco e nos discos. Essa faixa mostra bem isso, e até uma evolução no material apresentado.

O fim soa como jams de estúdio gravadas e colocadas no disco, como "Wings Off Flies" – essa mostra a imensa capacidade dos cinco em trabalhar junto em algo completamente abstrato, mas com total sentido. Já "A Box for Black Paul", a última, pode ser chamada de canção gospel à Nick Cave porque o teor experimental aqui deixaria qualquer religioso de cabeça em pé.

Não demorou muito tempo para Nick Cave ter sua própria voz fora de sua primeira banda. Com faixas prontas, ele só precisava encontrar a formação ideal para comprar suas ideias. E ele conseguiu em menos de um ano lançar um dos melhores discos dos anos 1980 e encaminhar uma carreira das mais brilhantes.



Ficha técnica

Tracklist:

Lado A

1 - "Avalanche" (Leonard Cohen) (5:13)
2 - "Cabin Fever!" (6:11)
3 - "Well of Misery"(5:25)
4 - "From Her to Eternity" (Nick Cave, Anita Lane) (5:33)

Lado B

5 - "Saint Huck" (7:22)
6 - "Wings Off Flies" (Cave, Peter Sutcliffe) (4:06)
7 - "A Box for Black Paul" (9:42)

Todas as letras foram escritas por Nick Cave, exceto as marcadas.

Gravadora: Mute
Produção: Flood e Nick Cave and the Bad Seeds
Duração: 43min32s

Nick Cave: vocal e órgão
Barry Adamson: baixo
Blixa Bargeld: guitarra
Mick Harvey: bateria, piano e vibrafone
Hugo Race: guitarra

Convidada:
Anita Lane: teclado e vocal de apoio



Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!