No YouTube

sexta-feira, 2 de junho de 2017

Liam Gallagher não precisa superar Noel em estreia solo


Depois de uma pausa, ele lançou música nova na última quinta-feira (1)

Essa semana trouxe a estreia solo de Liam Gallagher. Sim, o ex-vocalista do Oasis finalmente lançou seu primeiro single (clique aqui para ver letra e música de "Wall of Glass"). A boa faixa joga luz na carreira do cantor anos depois do fim do Oasis e do fracasso comercial do Beady Eye, formado por ele e os últimos membros da finada banda inglesa. Mas um comentário me chamou a atenção no meio disso tudo.

"Essa música é até boa, mas ele nunca vai superar o Noel"

Veja também:
Grifes não salvaram Vinyl, Roadies e The Get Down do fracasso
Nunca te esqueceremos, Chris Cornell
Filhotes do Desert Trip aproveitam onda de saudosismo
Música virou algo descartável também nos festivais
Chuck Berry teve a coragem de me sacanear
Ninguém percebeu, mas o CD está quase morto
Ecad, serviços de streaming e o Brasil


A opinião do amigo internauta, que não lembro quem é, chama a atenção por um motivo: por que Liam precisa superar o irmão Noel Gallagher?

No documentário Oasis – Supersonic (clique aqui e veja a resenha no canal do blog no YouTube), fica claro que Noel virou dono da banda logo depois de uma briga. Compositor de mão cheia, ele era a força criativa do grupo. E com razão, vamos combinar. Com o fim do Oasis, depois da milésima briga entre os dois, o compositor saiu para uma bem-sucedida carreira solo. Com dois discos lançados (clique aqui e aqui para ler as resenhas), ele mostrou mesmo que tinha condição de seguir sozinho. Tanto é que, em 2017, ele virá ao Brasil para ter os shows encerrados pelo U2.

Mesmo com uma carreira solo ainda no início, Liam não precisa superar Noel. Caindo naquele clichê barato, ele só precisa ser ele mesmo. Porque foi nessa bobagem de ficar zoando o irmão e perdendo o controle que levou o Oasis ao fim das atividades. Foi essa guerra que levou dois irmãos ao limite emocional para cortar relações e acabar a maior banda inglesa dos anos 1990.

Liam precisa fazer seu trabalho e recuperar, ainda que minimamente, sua carreira. O Beady Eye não fez sucesso por ter, entre outras coisas, sido comparado excessivamente com o Oasis. Dificilmente alguma banda britânica atingirá o nível de culto atingido por Liam e Noel em sua antiga banda no curto prazo – no médio e no longo eu não coloco a mão no fogo porque tudo é possível no mundo.

Ao soltar o primeiro – e bom – single solo e reconhecer o defeito de não ser um bom compositor, Liam mostra boa vontade em tocar a carreira solo. Problema é ele ficar falando em "negócios inacabados com Noel". Isso só alimenta os esperançosos fãs que mantêm o sonho de, um dia, a banda retornar para uma turnê.

Nesse ponto da vida, Liam deve apenas compor algumas letras decentes, xingar muito no Twitter e deixar o Oasis descansar em paz. Isso já é suficiente para ele e para os fãs, que não alimentarão mais um retorno cada vez mais distante.

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!