Mais no blog:

quinta-feira, 5 de agosto de 2021

Resenha: Leon Bridges - Gold-Diggers Sound


No álbum anterior, "Good Things (2018), Leon Bridges cumpria as expectativas em cima do talento ao apresentar ao público um segundo trabalho acima da média. Mas, com isso, para onde ele poderia ir musicalmente? Ficaria refém de um estilo ou mudaria? Nem uma coisa, nem outra. "Gold-Diggers Sound", o terceiro disco da carreira, ele mostra que incorporar elementos à música feita anteriormente é o caminho a ser feito no século XXI.

"Born Again" dá todo o tom do álbum em uma mistura de jazz com R&B que, nos trabalhos de Bridges, faz sentido para seguir sem ficar parado, musicalmente, na mesma posição. Um exemplo dessa evolução é a ótima "Motorbike". Primeiro single do trabalho, ela tem presente elementos usados por ele nos discos anteriores e ganha com o acréscimo de uma batida eletrônica. Isso, sim, é sobre evolução.

Veja também:
Resenha: Billie Eilish - Happier Than Ever
Resenha: Prince - Welcome 2 America
Resenha: David Crosby - For Free
Resenha: Vince Staples - Vince Staples
Resenha: Foo Fighters - Dee Gees: Hail Satin
Dois discos: John Mayer e Rodrigo Amarante

Estou no Twitter e no Instagram. Ouça o podcast, compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Essas duas canções mostram como Bridges é um dos grandes talentos dessa geração. Quando ele parecia estagnar na carreira, avançou. E usou coisas mais simples, como "Steam" e sua via new wave dos anos 1970, ou na balada romântica "Why Don't You Touch Me", tão sensual e emocionante que Marvin Gaye ficaria orgulhoso em ouvi-la.

"Gold-Diggers Sound" consegue mostrar um cantor ainda mais preparado do que poderíamos imaginar. Colocar novos elementos em um novo trabalho de estúdio não é fácil, principalmente pela possível rejeição ao novo material. Mas Leon Bridges conseguiu mostrar maturidade para não apenas fazer o que deseja, mas fazê-lo muito bem.

Se existe um cantor que dá vontade de colocar os três primeiros discos da carreira para tocar ao longo do dia, sem dúvida, é ele. E isso é algo tremendo para um cantor com apenas 32 anos. Ele vai ainda mais longe.

Tracklist:

1 - "Born Again" (featuring Robert Glasper)
2 - "Motorbike"
3 - "Steam"
4 - "Why Don't You Touch Me"
5 - "Magnolias"
6 - "Gold-Diggers (Junior's Fanfare)"
7 - "Details"
8 - "Sho Nuff"
9 - "Sweeter" (featuring Terrace Martin)
10 - "Don't Worry" (featuring Ink)
11 - "Blue Mesas"

Avaliação: ótimo

Continue no blog: