Mais do blog:

quarta-feira, 2 de setembro de 2020

Duas resenhas: PVRIS e Molly Tuttle


PVRIS - "Use Me"

Terceiro álbum de estúdio da banda PVRIS, "Use Me" apresenta uma pegada bem (mas bem) pop. Dessas que a Rádio Disney em São Paulo, rádio jovem para gente jovem, vai tocar um monte de vezes ao longo de toda programação. A fórmula aqui é detectável logo de cara: refrão grudento, baladas dançantes em vários tons -- seja mais agitada ou mais lenta -- e vários efeitos nas músicas para prolongar ou encurtar determinadas partes. Não é o tipo de material que consumo nos meus dias, mas é inegável que vai fisgar quem gosta desse pop.

Avaliação: bom

Veja também:
Resenha: Boogarins - Manchaca Vol. 1
Resenha: Angel Olsen - Whole New Mess
Dois discos: Guided by Voices e The Lemon Twigs
Resenha: The Killers - Imploding The Mirage
Resenha: Helvetia - This Devastating Map
Resenha: Alain Johannes - Hum



Molly Tuttle - "...but i'd rather be with you"

No mundo da música desde muito jovem, Molly Tuttle tocou com o pai e na banda formada pela família antes de sair em carreira solo -- não antes de terminar os estudos e ganhar prêmios pelo ótimo desempenho. "...but i'd rather be with you" é o terceiro álbum de estúdio em quatro anos e ela mantém a mesma pegada dos anteriores: muito uso do violão para entrar de cabeça no Bluegrass, um gênero muito tradicional nos Estados Unidos em que instrumentos de corda, violão e banjo, são peças fundamentais na criação dos arranjos. É o tipo de disco bonitinho, sabe? E é só isso mesmo.

Avaliação: bom


Continue no blog:


Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!