Mais do blog:

quinta-feira, 6 de agosto de 2020

Resenha: Alanis Morissette - Such Pretty Forks in the Road


Se por um acaso você viveu, intensamente ou não, os anos 1990, sabe que Alanis Morissette conseguiu fazer muito sucesso com "Jagged Little Pill" (1995). O terceiro disco da carreira marcou muito a cantora e a transformou em uma espécie de voz de quase todas as adolescentes do mundo. O tempo passou, ela cresceu, o álbum virou espetáculo na Broadway e recentemente celebrou s 25 anos do lançamento.

Depois de conseguir repetir a dose em "Supposed Former Infatuation Junkie" (1998), Morissette enfrenta uma espécie de expectativa pelo próximo grande sucesso e apenas conseguiu preencher a carreira com uma discografia muito irregular desde então. Quase uma década depois do último álbum de estúdio, ela retorna como um novo trabalho de inéditas chamado "Such Pretty Forks in the Road".

Veja também:
Resenha: The Psychedelic Furs - Made of Rain
Resenha: Fontaines D.C. - A Hero's Death
Dois discos: The Chicks e Ellie Goulding
Dois discos: Courtney Marie Andrews e Lori McKenna
Resenha: The Naked and Famous - Recover
Resenha: Taylor Swift - Folklore


Mesmo com o passar de tantos anos, a cantor não abandonou sua assinatura musical em nenhum momento. Ela não tentou fazer coisas completamente diferentes do que fez antes. Assim que entra o segundo verso de "Smiling", Morissette fica completamente reconhecível. Os grandes arranjos, o bom gosto e uma temática adulta não escondem que ali está a mesma cantora do sucesso de "Ironic" e "Hand in My Pocket".

Duas canções merecem destaque: "Reasons I Drink", escolhida para ser o primeiro single do trabalho, e "Diagnosis", essa toda no piano. Ambas são de temáticas muito pesadas, quase desabafos sobre determinada situação. E colocadas assim, em sequência, formam uma dupla para lá de melancólica e bonita ao mesmo tempo.

Após essa sequência, nada mais impressiona em "Such Pretty Forks in the Road". O álbum acaba sendo variações da mesma coisa, com mudanças pontuais nos arranjos aqui e ali. Falta a força das duas melhores faixas, mas é importante salientar que Alanis Morissette parece ter encontrado um tom para tocar a carreira daqui por diante.

Tracklist:

1 - "Smiling"
2 - "Ablaze"
3 - "Reasons I Drink"
4 - "Diagnosis"
5 - "Missing the Miracle"
6 - "Losing the Plot"
7 - "Reckoning"
8 - "Sandbox Love"
9 - "Her"
10 - "Nemesis"
11 - "Pedestal"

Avaliação: regular



Continue no blog:



Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!