Mais do blog:

quarta-feira, 8 de julho de 2020

Resenha: Holy Wave - Interloper


Provavelmente, na história da música, uma das coisas mais loucas que poderia ter acontecido é o fato de a cena de rock psicodélico ser forte no... Texas -- isso só deve perder para o pagode coreano, mas isso é outro assunto. Isso mesmo, nada de country music com moças e rapazes usando botas e fivelas de outro, mas bandas inspiradas no trabalho do 13th Floor Elevators, um dos grandes grupos desse subgênero de bastante sucesso no final dos anos 1960.

As novas bandas dessa cena não usam apenas como base a música feita pelo estilo ao optar por uma mistura de estilos. Holy Wave é uma das bandas do estilo e, além da psicodelia, também usa elementos do rock de garagem e shoegaze para compor melhor o repertório. Há poucos dias, saiu "Interloper", quarto trabalho de estúdio -- o primeiro desde "Adult Fear" (2018).

Veja também:
Resenha: Willie Nelson - First Rose of Spring
Resenha: Paul Weller - On Sunset
Dois discos: Gum Country e Rose City Band
Dois discos: Hinds e Phantom Planet
Dois discos: Khruangbin e Arca
Resenha: Haim - Women in Music Pt. III


Dá para dizer que o novo álbum é uma delícia de ouvir. É desses para deixar rolando ao longo do dia e/ou para ouvir com bastante atenção com o melhor fone que você puder comprar. "Schmetterling" abre o disco e não decepciona em nada ao convidar o ouvinte para embarcar em uma viagem (não disse qual). O resto do álbum segue em uma boa dinâmica entre bons arranjos e letras.

Um dos bons pontos das músicas é o fato de a banda ter conseguido acertar na medida a duração das faixas. Nenhuma é longa em excesso ao ponto de ficar chato, nem curta o suficiente para quebrar o clima como se fosse um coito interrompido. É tudo no tempo certo para agradar. E assim acaba dando cada vez mais vontade de ouvir mais e mais vezes o trabalho inteiro. Melhor canção entre as 10 de "Interloper", "Escapism" é um perfeito resumo desse sentimento.

É muito bom saber da existência de uma banda como o Holy Wave, que não se contenta em apenas ser uma cópia de algum sucesso. A mistura nas música dá o toque de originalidade necessário a um dos bons grupos surgidos nos últimos anos.

Tracklist:

1 - "Schmetterling"
2 - "R&B"
3 - "Interloper"
4 - "Maybe Then I Can Cry"
5 - "Escapism"
6 - "I'm Not Living in the Past Anymore"
7 - "No Love"
8 - "Hell Bastards"
9 - "Buddhist Pete"
10 - "Redhead"

Avaliação: ótimo



Continue no blog:



Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!