Mais do blog:

segunda-feira, 6 de abril de 2020

Resenha: Thundercat - It Is What It Is


É muito difícil dizer o tipo de música que Thundercat faz ao longo de quatro discos lançados. Ele consegue ser uma mistura de Miles Davis, Prince, Run-DMC, Smokey Robinson e Sam Cooke tudo ao mesmo tempo, como no ótimo "Drunk" (2017) -- eleito um dos melhores trabalhos daquele ano aqui no Music on the Run. Três anos depois, com produção do também genial Flying Lotus, ele retorna com "It Is What It Is", um título para lá de certeiro em tempos de pandemia e de uma imensa crise sem fim ao redor do mundo.

A abertura mostra como ele manja muito do riscado. Delicada e curta, ajuda a entender o será o trabalho, relativamente curto com seus pouco menos de 40 minutos de duração. Segundo Thndercat, o disco funciona como uma história de altos e baixos na vida de uma pessoa dividida em três atos. Das faixas 1 a 5, temos o incrível solo de saxofone em "Innerstellar Love", um andamento fantástico e agitado em "I Love Louis Cole" e um time de colaboradores incríveis em "Black Qualls".

Veja também:
Resenha: Waxahatchee - Saint Cloud
Dois discos: Dan Deacon e John McLaughlin
Dois discos: Ásgeir e Anti-Flag
Resenha: Pearl Jam - Gigaton
Resenha: Morrissey - I Am Not a Dog on a Chain
Dois discos: Tony Allen and Hugh Masekela e Aoife Nessa Frances


"How Sway" abre o segundo ato, esse com músicas mais curtas, mais agitadas e de teor mais pop do que o anterior. Uma faixa que facilmente pode ultrapassar barreiras é a balada dançante "Dragonball Durag", que fala sobre o homem fazer quase tudo para conquistar uma garota. Essa canção lembra muito o R&B dos anos 2000, só que ainda melhor trabalhado.

O terceiro e último ato, o mais longo dos três, dá uma misturada nas coisas com a melhor leva de canções. Difícil não se sentir tocado ao ouvir "Unrequited Love" ou "Fair Chance", uma homenagem ao rapper Mac Miller, morto em 2018 aos 26 anos. E, para finalizar, a faixa-título mostra todo talento de Thundercat em uma faixa que de tom experimental.

"It Is What It Is" pinta como um dos grandes trabalhos lançados em 2020. Cheio de referências e boas canções, o quarto álbum de estúdio da carreira mostra como Thundercat parece não parar de evoluir, melhorar e acrescentar novos elementos nas músicas. Tem tudo para ser um gigante em pouco tempo.

Tracklist:

1 - "Lost in Space / Great Scott / 22-26"
2 - "Innerstellar Love"
3 - "I Love Louis Cole" (featuring Louis Cole)
4 - "Black Qualls" (featuring Steve Lacy, Steve Arrington and Childish Gambino)
5 - "Miguel's Happy Dance"
6 - "How Sway"
7 - "Funny Thing"
8 - "Overseas" (featuring Zack Fox)
9 - "Dragonball Durag"
10 - "How I Feel"
11 - "King of the Hill"
12 - "Unrequited Love"
13 - "Fair Chance" (featuring Ty Dolla Sign and Lil B)
14 - "Existential Dread"
15 - "It Is What It Is" (featuring Pedro Martins)

Avaliação: ótimo



Continue no blog:



Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!