Mais no blog:

quarta-feira, 29 de abril de 2020

Dois discos: Dua Lipa e Rina Sawayama


Dua Lipa - "Future Nostalgia"

Em meio a essa pandemia que parece não ter fim, o Big Brother Brasil foi o entretenimento do brasileiro, o último resquício de normalidade. Lá, muita gente conheceu Dua Lipa por conta da dancinha liderada por Manu Gavassi para o hit "Don't Start Now", faixa presente em "Future Nostalgia". Mas o novo trabalho da cantora não se resume apenas ao sucesso. De forma geral, é um álbum de bom apelo pop para todas as idades ao conseguir unir muitas referências -- do pop fácil e descartável até Pet Shop Boys. A fórmula é precisa e, com um empurrão de um programa de TV, ajudou a fazer ainda mais sucesso do que geralmente faria. Dua Lipa pode se considerar o grande fenômeno de 2020 -- até surgir o próximo.

Avaliação: muito bom

Veja também:
Dois discos: Djonga e Cícero
Resenha: Brendan Benson - Dear Life
Resenha: John Anderson - Years
Resenha: Fiona Apple - Fetch the Bolt Cutters
Resenha: Laura Marling - Song for Our Daughter
Resenha: The Strokes - The New Abnormal



Rina Sawayama - "Sawayama"

Nascida no Japão e criada em Londres, Rina Sawayama estreou na carreira musical com o EP "Rina" (2017). Três anos depois, ela lança o primeiro trabalho cheio de inéditas e mostra que também é dessas novas cantoras bem apoiadas em referências do passado. "Sawayama" tem de tudo um pouco: do rock japonês, passando por Britney Spears e até metal. Os destaques do álbum são "STFU!" e "Comme Des Garçons (Like The Boys)", e ela tem enorme potencial para or longe na música com esse estilo um tanto mais pesado do que de suas contemporâneas.

Avaliação: bom

Continue no blog:



Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!