Mais do blog:

quarta-feira, 4 de março de 2020

Resenha: Lee Ranaldo and Raül Refree - Names of North End Women


Lee Ranaldo ficou conhecido por ser um dos guitarristas do Sonic Youth, banda histórica da cena independente dos Estados Unidos entre o início dos anos 1980 e final da segunda década dos anos 2000. Assim como seus companheiros da banda, o guitarrista partiu para uma sólida e inventiva carreira solo desde 1987, muito antes de o clássico grupo chegar ao fim das atividades.

"Names of North End Women" é o quinto disco lançado nos últimos oito anos e vem com uma novidade fundamental. O produtor espanhol Raül Refree virou um colaborador fixo e ajudou a transformar o que seria mais um disco solo de Ranaldo no primeiro trabalho da dupla. Não dá para dizer que não existe sintonia entre os dois porque existe e cada um ajuda a complementar o trabalho do outro ao longo de pouco mais de 45 minutos.

Veja também:
Resenha: Real Estate - The Main Thing
Resenha: Greg Dulli - Random Desire
Resenha: Ozzy Osbourne - Ordinary Man
Resenha: Bombay Bicycle Club - Everything Else Has Gone Wrong
Dois discos: Wolf Parade e Black Lips
Resenha: Tame Impala - The Slow Rush


Lee Ranaldo gosta de uma linha mais experimental nos arranjos das músicas em que ele muito mais fala e/ou declama do que canta de fato. Dá para dizer que são poemas musicados? Dá sim. É um material bem abstrato, aliás, que combina muito bem com o estilo imprimido pela dupla em faixas que ultrapassam facilmente os quatro minutos de duração.

Mas o que chama mesmo atenção são os arranjos, momento em que é possível ouvir toda liberdade musical que eles têm na hora de executar um trabalho do tipo. "Words out of the Haze" é um bom exemplo disso em que a voz de Ranaldo é misturada com um vocal de apoio feminino e ganha muita força, enquanto efeitos, guitarras e violão vão se colando uns nos outros até formar uma onda sonora só.

Outro bom momento da dupla é na faixa-título, quando é possível ouvir o acréscimo de mais elementos musicais na construção de uma faixa de teor muito mais pop do que o imaginado. Aliás, aqui em especial, a dupla conseguiu se aproximar muito do trabalho feito por David Byrne ao longo dos últimos anos. É o tipo de canção que é possível pensar que o ex-Talking Heads faria.

Mais uma vez, Lee Ranaldo não entrega um disco que vai agradar a todo tipo de público, mas algo que deixa os fãs de anos e quem gosta de música experimental plenamente satisfeito. E a parceria com Raül Refree tem tudo para gerar mais bons trabalhos por aí.

Tracklist:

1 - "Alice, Etc."
2 - "Words out of the Haze"
3 - "New Brain Trajectory"
4 - "Humps (Espriu Mix)"
5 - "Names of North End Women"
6 - "Light Years Out"
7 - "The Art of Losing"
8 - "At The Forks"

Avaliação: muito bom



Continue no blog:



Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!