Mais do blog:

quinta-feira, 9 de janeiro de 2020

Dois discos: Emicida e Rincon Sapiência (2019)


Emicida - "AmarElo"

Foram quatro anos entre "Sobre Crianças, Quadris, Pesadelos e Lições de Casa" (2015) até o novo álbum de estúdio. "AmarElo" não só une todo discurso de Emicida nos últimos anos, como também oferece mais possibilidades musicais com uma mescla que vai desde o sampler de uma música de Belchior até as participações de Marcos Valle, Zeca Pagodinho e Pabllo Vittar. Aliás, a colaborações enriquecem muito o trabalho, musicalmente superior a todos os outros lançados por ele até o momento. As 11 faixas formam uma história muito próxima de muitas pessoas, tendo o auge na faixa-título -- possivelmente a melhor da carreira de Emicida. "AmarElo" expande as possibilidades musicais e mostra que Emicida ainda pode crescer muito mais na carreira.

Avaliação: ótimo

Veja também:
Dois discos: Laura Petit e Liniker e Os Caramelows (2019)
Dois discos: Lana Del Rey e Harry Styles (2019)
Dois discos: Beck e The Who
Dois discos: Dona Onete e BIKE
Dois discos: Tool e Sunn 0))))
Dois discos: Jeff Lynne's ELO e Carla dal Forno



Rincon Sapiência - "Mundo Manicongo: Dramas, Danças e Afroreps"

Outro rapper que também lançou disco em 2019 foi Rincon Sapiência e o seu "Mundo Manicongo: Dramas, Danças e Afroreps". Diferente do trabalho de Emicida, o terceiro álbum de estúdio de Sapiência parte para uma linha mais dançante e explora mais as raízes da música africana de maneira geral. Mas não se engane: um disco dançante não significa algo fútil, ao contrário. Sapiência aborda temas do cotiano de uma maneira única e pouco usual, mostrando que não precisa fazer um "rap nervoso" (algo que o próprio Emicida cita em seu álbum) para apontar os erros da sociedade.

Avaliação: muito bom

Continue no blog:



Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!