No YouTube

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Resenha: BANKS – The Altar


É o segundo álbum de estúdio da cantora

O primeiro disco de Banks foi bem decepcionante. Sem o ineditismo necessário, Goddess fracassa em entreter o ouvinte em 14 canções. The Altar, o segundo disco de estúdio dela, segue essa mesma premissa de ser sem graça e enfadonho na primeira metade. Mas é incrível como ela consegue melhorar na segunda metade. Começando com as baladas "Weaker Girl" e "Mother Earth", passando pela boa "Judas" e por "Haunt" – uma das canções mais interessantes desse ano. Cheia de referências, "Poltergeist" também é bem boa e o trabalho finaliza com a bela "To the Hilt". Se a cantora pecasse menos na primeira parte, teríamos um disco muito bom por aqui. Como isso não aconteceu, temos apenas um trabalho regular. Mas já é uma melhora com relação ao anterior, o que é alguma coisa.

Veja também:
Resenha: Odair José – Gatos e Ratos
Resenha: Tom Zé – Canções Eróticas de Ninar
Resenha: Lady Gaga – Joanne
Resenha: Sabotage – Sabotage
Resenha: Norah Jones – Day Breaks
Resenha: Leonard Cohen – You Want It Darker
Resenha: Two Door Cinema Club – Gameshow

Tracklist:

1 - "Gemini Feed"
2 - "Fuck with Myself"
3 - "Lovesick"
4 - "Mind Games"
5 - "Trainwreck"
6 - "This Is Not About Us"
7 - "Weaker Girl"
8 - "Mother Earth"
9 - "Judas"
10 - "Haunt"
11 - "Poltergeist"
12 - "To the Hilt"

Nota: 2,5/5



Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...