No YouTube

quarta-feira, 23 de março de 2016

Resenha: Glitterbust – Glitterbust


Banda é formada por Kim Gordon e Alex Knost

Kim Gordon deixou o Sonic Youth há muito tempo, e vinha se dedicando a outras coisas, como pintura, a autobiografia elogiada e a palestras. Mas a música a tem novamente depois de três anos do lançamento de Coming Apart, de 2013, do Body/Head. Ela juntou-se com Alex Knost no duo Glitterbust, projeto de música experimental que acaba de lançar seu primeiro disco.

"Soft Landing" funciona como abertura para algo maior. Também funciona como um recado ao estilo ‘isso aqui é só uma prévia do que está por vir’. Mais curta de todo disco, a primeira faixa já traz os ruídos, efeitos e todo clima que permeiam o resto do álbum, que deixa claro: não é um disco para qualquer pessoa ouvir e periga você se decepcionar muito.

É possível afirmar que o disco começa de verdade em "Repetitive Differ", uma canção muito estranha e linda ao mesmo tempo porque une uma bela guitarra ao fundo enquanto o experimentalismo e improviso, aumentando e diminuindo o ritmo, dão o tom da faixa de mais de 11 minutos de duração. "Erotic Resume" surge do nada, uma continuação da anterior, mas mais pesada e profunda que a anterior.

Mesmo com seus mais de nove minutos, "The Highline" não é tão experimental como as três anteriores e é a mais palpável para não espantar ouvintes – tanto é que acabou sendo a escolhida para ser o primeiro single da dupla. Aqui, pela primeira vez, podemos ouvir as vozes do Glitterbust, ainda que por pouco tempo. Mais melancólica e propícia a reflexão, "Nude Economics" é a maior, mais de 15 minutos, por isso – além de encerrar o trabalho – é o momento em que a dupla se desprende de qualquer regra e simplesmente improvisa.

Não é um disco fácil, mas quem gosta de música experimental tem tudo para adorá-lo. A estreia do Glitterbust pode não atingir um lugar honroso nas paradas, porque é difícil. Nesse caso, o que vale é o tipo de trabalho, muito artístico – exatamente como Kim Gordon gostaria.

Tracklist:

1 - "Soft Landing"
2 - "Repetitive Differ"
3 - "Erotic Resume"
4 - "The Highline"
5 - "Nude Economics"

Nota: 4,5/5



Veja também:
Resenha: Mavis Staples – Livin' On A High Note
Resenha: Nada Surf – You Know Who You Are
Resenha: Iggy Pop – Post Pop Depression
Resenha: Wild Nothing – Life Of Pause
Resenha: Poliça – United Crushers
Resenha: Violent Femmes – We Can Do Anything
Resenha: Tedeschi Trucks Band – Let Me Get By

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.