No YouTube

quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

Resenha: Wolfmother – Victorious


Quarto disco de estúdio do grupo saiu há poucos dias

O Wolfmother surgiu como uma das bandas mais legais na Austrália no início da década passada ao aliar o hard rock com a força do heavy metal. Tudo isso era aliado ao carisma do vocalista e guitarrista Andrew Stockdale, que conseguiu fazer um ótimo trabalho no primeiro disco da banda, de 2005. Mas problemas com outros membros e discos abaixo do esperado – nunca mais eles conseguiram um single forte como "Joker & the Thief" – não ajudaram na sequência da carreira. Victorious é o quarto álbum de estúdio.

O início forte e bem metal de "The Love That You Give" já empolga por dar a sensação de ter o velho Wolfmother de volta, aquele que encantou milhares de adolescentes pelo mundo há mais de dez anos. Curta, rápida e rasteira, são suficientes para ajudar a manter o ouvido atento para a próxima, "Victorious", mais longa e ainda mais carregada na guitarra – o refrão grudento ajuda muito a manter o pique.

"Baroness" também tem um refrão legal, mas fica só nisso ao ser inferior às duas primeiras, e claro que tinha que vir aquela balada para estragar o disco. "Pretty Peggy" é muito ruim, sem graça, boba, insignificante e totalmente descartável, assim como "City Lights", uma tentativa estranha de fazer uma canção pop recheada de guitarras.

"The Simple Life" não se ajuda por não saber o que quer – a música muda mais de direção do que barco em tempestade. Apesar de bem mais lenta do que as duas boas primeiras, "Best of a Bad Situation" consegue ser mais linear e acaba agradando um pouco mais depois de uma sequência de canções ruins, e "Gypsy Caravan" é apenas regular e quebra um galho na parte final do disco.

Por incrível que pareça, "Happy Face" é bem lenta, quase não engrena, mas é boa e funciona melhor que todas as outras do estilo no trabalho, e a mediana "Eye of the Beholder" encerra mais um disco apenas mediano do Wolfmother, uma banda legal que ainda não encontrou o rumo depois do disco de estreia.

Tracklist:

1 - "The Love That You Give"
2 - "Victorious"
3 - "Baroness"
4 - "Pretty Peggy"
5 - "City Lights"
6 - "The Simple Life"
7 - "Best of a Bad Situation"
8 - "Gypsy Caravan" (Stockdale and Kram)
9 - "Happy Face"
10 - "Eye of the Beholder"

Nota: 2,5/5



Veja também:
Resenha: Bloc Party – Hymns
Resenha: Kanye West – The Life of Pablo
Resenha: Nevermen – Nevermen
Resenha: Elton John – Wonderful Crazy Night
Resenha: Wet – Don't You
Resenha: Rihanna – Anti

Resenha: Jesu & Sun Kil Moon – Jesu/Sun Kil Moon

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.