No YouTube

terça-feira, 17 de novembro de 2015

Resenha: Supercordas – Terceira Terra


Terceira Terra é o terceiro disco cheio do Supercordas que, entre várias formações, lançou mais dois discos de estúdio e três EPs. E o momento para lançar um novo disco não poderia ser melhor, quando há essa nova onda da psicodelia brasileira, inspirada nos Mutantes e muitas outras bandas do gênero. Colocar no mercado algo novo nessa época parece ter sido a escolha certa.

O início de "Fundação Roberto Marinho Blues & Co." já mostra o Supercordas dentro de sua proposta: psicodelia total. Os efeitos ao fundo, a voz distorcida, todos esses elementos mostram o som do grupo neste novo trabalho, e "Sobre Amor e Pedras" traz uma ótima linha de baixo, também com muitos efeitos ao fundo, e uma letra muito atual e interessante para acompanhar com atenção.

Com cinco minutos cravados, a romântica "Maria³" é outra com citações de momentos bem atuais e até faz pensar sobre a vida, principalmente na parte instrumental depois da letra, e "Colunas" mescla momentos animados e um pouco mais densos na melodia – a parte mais feliz é fácil para decorar e entra na sua cabeça como cola. Só uma coisa sobre "Itinerarium Extaticum in Temporalibus": prestem atenção na ótima letra.

A curtíssima "Primeira Terra" abre para "Sinédoque, Mulher", a mais bonita de todo disco. Com elementos líricos, quase teatrais, é aquela canção que deveria chamar a atenção das pessoas por sua beleza simples, pontuada por uma melodia leve e serena, enquanto "Ipupiara" tem toques bem brasileiros de psicodelia ao trabalhar bem os elementos que ajudam a compor a letra.

Se dá para classificar "Espectralismo ou Barbárie" como uma música bem doida? Dá. Por quê? Porque sim, oras. Agora sério, a guitarra aqui está ótima. Por fim, "Segunda Terra" (instrumental) e "Terceira Terra" (uma linda experiência melódica e psicodélica em quase oito minutos) fecham o disco, um dos bons quando o assunto é psicodelia brasileira.

Tracklist:

1 - "Fundação Roberto Marinho Blues & Co."
2 - "Sobre Amor e Pedras"
3 - "Maria³"
4 - "Colunas"
5 - "Itinerarium Extaticum in Temporalibus"
6 - "Primeira Terra"
7 - "Sinédoque, Mulher"
8 - "Ipupiara"
9 - "Espectralismo ou Barbárie"
10 - "Segunda Terra"
11 - "Terceira Terra"

Nota: 4/5



Veja também:
Resenha: Billy Gibbons – Perfectamundo
Resenha: John Grant – Grey Tickles, Black Pressure
Resenha: Titus Andronicus – The Most Lamentable Tragedy
Resenha: Sara Não Tem Nome – Ômega III
Resenha: EL VY – Return to the Moon
Resenha: Boogarins – Manual
Resenha: Puscifer – Money Shot

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.