No YouTube

sexta-feira, 30 de outubro de 2015

Resenha: Duran Duran – Paper Gods


Parece que chamar Mark Ronson e Nile Rodgers está na moda. Desta vez, quem apelou aos Midas do século 21 na música foi o Duran Duran, que havia lançado em 2010 seu último disco de estúdio, para os dois produzirem Paper Gods. Aliás, o sucesso inesperado de All You Need Is Now fez com que eles conseguissem retornar a uma grande gravadora, no caso a Warner Bros.
  • Gravadora: Warner Bros.
  • Lançamento: 11 de setembro
  • Produção: Mark Ronson, Nile Rodgers, Mr Hudson, Duran Duran, Josh Blair
  • Duração: 57 minutos
A participação de Mr Hudson ajuda a construir letra e melodia da faixa-título, escolhida para abrir o disco. Bem leve e serena, sem deixar de usar muita base eletrônica e de refrão animado, o Duran Duran consegue chamar atenção do ouvinte pelo simples fato de a canção ser boa. A cantora canadense Kiesza aparece para ajudar no vocal da dançante "Last Night in the City", essa animada e para cima.

Primeira sem participação de nenhum dos convidados, "You Kill Me with Silence" é densa e a guitarra distorcida envolve a canção do início ao final, enquanto "Pressure Off", em que a cantora Janelle Monáe e o guitarrista Nile Rodgers aparecem, retoma a intenção do disco de ser algo para as pistas de dança. E "Face for Today" usa a conhecia fórmula de pop com eletrônico (música simples, refrão fácil, alguns gritos, muitos efeitos e batida simples) para segurar o disco. E até consegue, apesar de usar um artifício batido.

Não só trazer uma canção que remete aos grandes momentos da dance music dos anos 1970, mas ressuscitar Lindsay Lohan: o que "Danceophobia" fez não é para qualquer um, é para poucos e bons. No ‘baladão’ clássico, com direito a gritos antes do refrão e melodia bem triste, "What Are the Chances?" coloca o Duran Duran entre essas bandas que ainda podem ensinar muito por aí, e "Sunset Garage" tem todo um clima de anos 1980, quase revivendo um tempo distante de todos nós.

"Change the Skyline" e "Butterfly Girl" mesclam mais a dance dos anos 1970 e o momento atual da música eletrônica, e a quase um funk "Only in Dreams" aparece para colocar o ouvinte em uma pegada mais tranquila. O tom de "The Universe Alone" parece ter sido feito para fechar o disco mesmo. E funcionou muito bem para amarrar a ideia do trabalho e encerrar a audição.

O Duran Duran oferece a seguinte proposta: vamos convidar dois produtores de sucesso recente e uma galera para juntarmos todos eles em um disco cheio de baladas, momentos dançantes e feito para quem gosta desses dois tipos de música. A mistura funciona e o resultado é bem divertido e um pouco acima da média. Para quem é fã, uma ótima; para quem não é, vale dar uma chance para dançar junto.

Tracklist:

1 - "Paper Gods" (featuring Mr Hudson)
2 - "Last Night in the City" (featuring Kiesza)
3 - "You Kill Me with Silence"
4 - "Pressure Off" (featuring Janelle Monáe and Nile Rodgers)
5 - "Face for Today"
6 - "Danceophobia" (featuring Lindsay Lohan)
7 - "What Are the Chances?" (featuring John Frusciante)
8 - "Sunset Garage"
9 - "Change the Skyline" (featuring Jonas Bjerre)
10 - "Butterfly Girl"
11 - "Only in Dreams"
12 - "The Universe Alone"

Nota: 3,5/5

Simon Le Bon: vocais
Nick Rhodes: teclados
John Taylor: baixo
Roger Taylor: bateria

Convidados:
Dom Brown: guitarra em "Butterfly Girl"
Anna Ross: vocais em "Butterfly Girl"
Mr Hudson: vocais em "Paper Gods"
Kiesza: vocais em "Last Night in the City"
Janelle Monáe: vocais em "Pressure Off"
Nile Rodgers: guitarra e vocais de apoio em "Pressure Off"
Lindsay Lohan: vocais em "Dancephobia"
Hollie Cook: vocais em "Sunset Garage"
Jonas Bjerre: vocais em "Change the Skyline"
John Frusciante: guitarra em "Sunset Garage", "Butterfly Girl" e "The Universe Alone"
Davidé Rossi: violino e arranjo de cordas em "Pressure Off", "Face For Today", "What Are the Chances" e "The Universe Alone"
London Youth Choir: vozes em "The Universe Alone"



Veja também:
Resenha: Girl Band – Holding Hands With Jamie
Resenha: Elza Soares – A Mulher do Fim do Mundo
Resenha: Bong - We Are, We Were and We Will Have Been
Resenha: Peaches – RUB
Resenha: Bob James e Nathan East – The New Cool
Resenha: Deafheaven – New Bermuda
Resenha: Silversun Pickups – Better Nature

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.