No YouTube

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Resenha: Peaches – RUB


Merrill Beth Nisker, 46, começou a carreira em uma banda folk no Canadá, mas foi quando se mudou para Berlim que descobriu sua verdadeira música: a eletrônica. Com cinco discos lançados até o início deste ano, ela retomou Peaches, seu principal projeto, depois de seis anos, com RUB – o disco tem participações especiais das cantoras Kim Gordon, Simonne Jones e Feist.
  • Gravadora: I U She Music
  • Lançamento: 25 de setembro
  • Produção: Peaches, Vice Cooler
  • Duração: 41min23
A batida e a voz de Kim Gordon dão o tom inicial de "Close Up" ao iniciar pelo refrão. Depois, Peaches aparece para mostrar e dar contorno à faixa. A seguinte, a faixa-título do álbum, começa com Tell on my pussy/Whistle blow my clit/Watch it open up/Cuz it can't keep a secret e, claramente, não tem como dar errado. Aliás, é interessante perceber que as participações são apenas de mulheres e as letras são bem autoafirmativas, o que é sempre bom.

Sobre partes íntimas, "Dick in the Air" traz a mistura entre hip-hop, eletrônico, trip e synthpop, mas boa mesmo é "Pickles", techno até a medula, usa todos os elementos possíveis na música para fazer o ouvinte dançar em qualquer lugar. E "Sick in the Head" parece ter uma máquina do tempo, pois conseguiu unir todas as referências da música eletrônica dos anos 1990 em um mesmo lugar, enquanto "How You Like My Cut" traz uma das muitas formas de rap que apareceram no final da mesma década.

A cantora Simonne Jones participa em "Vaginoplasty". A letra é sobre a parte intima feminina, mas soa muito como algo independente e feminista, quase uma resposta ao tipo de hip-hop feito por alguns homens ao longo dos últimos 25 anos. A fraca "Light in Places" é comum e sem graça, então passa batida, mas o refrão poderoso e dançante de "Dumb Fuck" recoloca o disco no prumo. E o ótimo final, "I Mean Something", tem a ótima participação de Feist.

Música eletrônica precisa ser legal para atrair o ouvinte e Peaches consegue entregar isso bem neste novo álbum. Há um ou outro momento menos interessante, porém não atrapalha no andamento geral do trabalho, positivo ao final da audição.

Tracklist:

1 - "Close Up" (featuring Kim Gordon)
2 - "Rub"
3 - "Dick in the Air"
4 - "Pickles"
5 - "Sick in the Head"
6 - "Free Drink Ticket"
7 - "How You Like My Cut"
8 - "Vaginoplasty" (featuring Simonne Jones)
9 - "Light in Places"
10 - "Dumb Fuck"
11 - "I Mean Something" (featuring Feist)

Peaches: vocais, sintetizadores, bateria eletrônica, guitarra, baixo, teclado, laser harp e teremim
Vice Cooler: sintetizadores, bateria, percussão e sampler
Feist: voz em "I Mean Something"
Kim Gordon: voz em "Close Up"
Jimmy Harry: sintetizadores em "Dumb Fuck"
Simonne Jones: voz em "Vaginoplasty"
Mocky: sintetizadores em "Rub"
Mumbai Science: percussão em "Vaginoplasty"
Nadine Neven: percussão e sintetizadores em "Light In Places"
Siriusmo: percussão em "Pickles"

Nota: 3/5



Veja também:
Resenha: Bob James e Nathan East – The New Cool
Resenha: Deafheaven – New Bermuda
Resenha: Silversun Pickups – Better Nature
Resenha: Gary Clark Jr. – The Story Of Sonny Boy Slim
Resenha: Dead Weather – Dodge and Burn
Resenha: Deerhunter – Fading Frontier
Resenha: ALO – Tangle of Time

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.