Mais no blog:

quarta-feira, 1 de setembro de 2021

Resenha: CHVRCHES - Screen Violence


Um dia, lá pelos anos 1980, decidiram que toda e qualquer música com potencial sucesso deveria ter sintetizadores. Não estou brincando. O instrumento virou a dor e a delícia de uma década marcada pelo uso excessivo dos efeitos, uma muleta musical para tentar fazer de alguém um astro ou uma estrela da música.

Ao longo dos anos seguintes, o sintetizador era brega e foi praticamente banido. Mas uma geração inspirada por aquela música, no começo dos anos 2000, resolveu usar o instrumento novamente em misturas que trouxeram frescor para a música eletrônica e para o synth-pop, então abandonado até o final dos anos 1990.

Veja também:
Resenha: Halsey - If I Can't Have Love, I Want Power
Resenha: Villagers - Fever Dreams
Resenha: Deafheaven - Infinite Granite
Resenha: Lorde - Solar Power
Resenha: Mdou Moctar - Afrique Victime
Duas resenhas: Lingua Ignota e Koleżanka

Estou no Twitter e no Instagram. Ouça o podcast, compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Nessa onda entra a banda escocesa Chvrches. Com quase uma década de carreira, o grupo aposta no 'revival' dessa sonoridade há algum tempo, mas é em "Screen Violence", quarto álbum da carreira, que eles realmente acertam a sonoridade e conseguem colocar para fora todo potencial existente desde a estreia.

O uso de elementos eletrônicos vem mudando ao longo do tempo e, nos últimos anos, vem sendo usado como base da maioria das canções de sucesso. No álbum do Chvrches, o sintetizador é o início, o fim e o meio de tudo. E a música feita é bem pesada, forte e direta, algo em falta atualmente.

Um dos destaques do álbum é "He Said She Said", faixa que evoca o melhor do eletrônico dramático com peso. Outro é "California", essa de teor mais pop, de refrão grudento e uma ponta instrumental bem fácil de entrar na cabeça e não sair mais. E o auge é "How Not to Drown", quando Robert Smith, vocalista do The Cure, abrilhanta a canção.

"Screen Violence" traz o peso que faz falta na música eletrônica mais pop. O Chvrches não só conseguiu entregar isso, como faz do trabalho um dos melhores de uma banda pronta para ir ainda mais além na própria sonoridade.

Tracklist:

1 - "Asking for a Friend"
2 - "He Said She Said"
3 - "California"
4 - "Violent Delights"
5 - "How Not to Drown" (feat. Robert Smith)
6 - "Final Girl"
7 - "Good Girls"
8 - "Lullabies"
9 - "Nightmares"
10 - "Better If You Don't"

Avaliação: ótimo

Continue no blog: