No YouTube

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Resenha: Nevilton – Adiante


Cantor e compositor lança o terceiro disco em sete anos

O cantor Nevilton estava meio sumido dos lançamentos cheios, mas isso não significa que ele estava parado apenas tomando sol e tomando um belo suco gelado. Sempre ativo e alerta, foi presenteando o público com EPs e singles – sempre com apoio de Tiago Lobão, André Dea e Michel Machado para dar aquela encorpada no som. Pode não parecer, mas Adiante, disponibilizado recentemente nas plataformas digitais, é apenas o terceiro disco cheio do compositor em sete anos.

A curta faixa "Todo Fim" abre o disco e mostra um pouco do que será o disco. Logo na sequência, a acústica "Lua e Sol" é um pop rock bem animado e simples sobre o amor adolescente – é daquelas feitas para grudar na sua cabeça por semanas. E o mesmo acontece em "Amarela", essa de arranjo simples e também das mais grudentas com sua parte instrumental feita para assobiar junto.

Veja também:
Resenha: Noel Gallagher's High Flying Birds – Who Built the Moon?
Resenha: Morrissey – Low in High School
Resenha: Julien Baker – Turn Out the Light
Resenha: Weezer – Pacific Daydream
Resenha: St. Vincent – Masseduction
Resenha: Beck – Colors
Resenha: Courtney Barnett e Kurt Vile – Lotta Sea Lice


"Indiscutivelmente" trabalha em uma linha muito simples de som e letra, enquanto "Confuso" e "Flores" têm uma guitarra um pouco mais melancólica para falar de algo... melancólico. Das letras em que é possível perceber a maturidade do compositor, "Melhorar" é uma das boas músicas escritas em português nesse ano. Também de apelo fácil para qualquer tipo de público, a faixa consegue mostrar o potencial de Nevilton como letrista.

Não até que ponto "Doce de Jabuticaba" é pessoal por parte do compositor, mas é dessas letras que soam muito reais para quem ouve – a forma como a história é desenvolvida enquanto a letra rola ao fundo é das mais bonitas. Se "Abraço" é feita para dançar, "Humana" também tem um arranjo animado para falar de coisa séria (a arte de viver, no caso).

"Valsinha" é outra com uma história das mais bonitinhas e bem grudenta – funciona bem, vai por mim. A seguinte, "Adiante", fala do encontro entre amigos, sobre a vida, uma boa reflexão sobre nós mesmos e como o tempo passa "e as coisas mudam", como disse Nevilton. E sabe a música lá do início? Ela volta em "Novo Começo" e serve para encerrar um ciclo e começar outro. Uma ótima sacada para fechar o trabalho.

Com suas letras e arranjos simples, Nevilton consegue passar seu recado e falar sobre diversos assuntos sem soar chato ou repetitivo. O pop rock nacional ganha bastante fôlego com esse trabalho, que deveria tocar em vários lugares e ser apresentado para várias pessoas.

Tracklist:

1 - "Todo Fim"
2 - "Lua e Sol" (feat. Esdras Nogueira e Marconi de Morais)
3 - "Amarela"
4 - "Indiscutivelmente"
5 - "Confuso"
6 - "Flores"
7 - "Melhorar"
8 - "Doce de Jabuticaba"
9 - "Abraço"
10 - "Humana"
11 - "Valsinha"
12 - "Adiante" (feat. Thadeu Meneghini e Jajá Cardoso)
13 - "Novo Começo"

Nota: 4/5



Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!