No YouTube

terça-feira, 17 de outubro de 2017

Resenha: Courtney Barnett e Kurt Vile – Lotta Sea Lice


Dupla transformou turnê em conjunto em um disco de estúdio

Nove entre dez indies da Rua Augusta, Vila Madalena e outros bairros do tipo amam as carreiras solos de Courtney Barnett e Kurt Vile. Nem precisa ser desses lugares para gostar do trabalho deles, mas eles devem ter ficado ouriçados quando souberam que a parceria viraria um disco de estúdio com lançamento ainda em 2017. Lotta Sea Lice foi disponibilizado em diversos formatos na última sexta-feira (13).

De cara, por ouvir os discos de ambos, esperava uma mescla entre experimentalismo, bons arranjos e letras melancólicas. O resultado foi que temos dois de três – ou seja, nada de muito experimental. O trabalho começa com "Over Everything", uma balada que Vile compôs pensando em Barnett como primeira opção para gravá-la.

Veja também:
Resenha: Tim Bernardes – Recomeçar
Resenha: Liam Gallagher - As You Were
Resenha: Ringo Starr – Give More Love
Resenha: METZ – Strange Peace
Resenha: Guilherme Arantes – Flores & Cores
Resenha: Mogwai – Every Country’s Sun
Resenha: The War On Drugs – A Deeper Understanding


O ritmo 'baladisdico' do disco continua em "Let It Go", com Barnett liderando o vocal e Vile sendo o apoio, e o cover da cantora australiana Jen Cloher, "Fear Is Like a Forest" apresenta o melhor momento da parceria, quando os dois unem as guitarras em um solo dos melhores.

Um dos problemas desse disco é que ele parece querer ser muito bonito o tempo inteiro, mas, em "Outta the Woodwork", o trabalho começa a ficar tedioso por não sair da mesma coisa. Ainda bem que o clima country de "Continental Breakfast" quebra o ritmo e traz um pouco de frescor ao registro, diferente de "On Script".

Uma certeza desse disco é saber que "Blue Cheese" vai funcionar muito bem nos shows. E "Peepin' Tom" se sobressai por ser a melhor de todo disco – Courtney Barnett cantando a letra embalada por um violão é a melhor coisa que qualquer um pode ouvir hoje. "Untogether" encerra o disco no mesmo tom das músicas iniciais.

O trabalho colaborativo de Courtney Barnett e Kurt Vile fala muito sobre eles e o processo de gravação do disco. Uma pena que o início fica tedioso antes da mudança de curso, quando há uma melhora significativa no tom do álbum. A decepção fica por esperar algo diferente e, no fim, é um registro apenas bom.

Tracklist:

1 - "Over Everything"
2 - "Let It Go"
3 - "Fear Is Like a Forest"
4 - "Outta the Woodwork"
5 - "Continental Breakfast"
6 - "On Script"
7 - "Blue Cheese"
8 - "Peepin' Tom"
9 - "Untogether"

Nota: 3/5



Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!