No YouTube

terça-feira, 16 de maio de 2017

Resenha: Gorillaz – Humanz


Banda liderada por Damon Albarn e Jamie Hewlett retorna depois de sete anos

Para quem era adolescente no início dos anos 2000, o Gorillaz era o máximo. Porque, além da música, era uma banda que era um desenho – ou banda virtual, definição usada no aspecto técnico. Lembro do hype, dos clipes e de como a popularização rápida transformou uma brincadeira em um fenômeno midiático por conta dos ótimos vídeos de divulgação das músicas. Só muito tempo depois, o mundo descobriu que se tratava de um projeto do cantor e compositor Damon Albarn, então recém-saído do Blur, e do artista e desenhista Jamie Hewlett.

Pois bem, sete anos depois dos últimos discos Plastic Beach e The Fall – ambos de 2010 –, o anúncio do grupo foi alardeado nos quatro cantos do mundo da música. E ele acontece com Humanz, momento em que Albarn está tocando a carreira solo, o Blur e o Gorillaz ao mesmo tempo pela primeira vez. "Intro: I Switched My Robot Off" funciona como introdução para a ótima "Ascension" com a participação de Vince Staples – o primeiro de muitos convidados. Ao tocar em temas atuais como igualdade e racismo, o Gorillaz mostra estar atento aos acontecimentos no mundo.

Veja também:
Resenha: Mark Lanegan Band – Gargoyle
Resenha: The Afghan Whigs – In Spaces
Resenha: Feist – Pleasure
Resenha: BIKE – Em Busca da Viagem Eterna
Resenha: Ray Davies – Americana
Resenha: Deep Purple – inFinite
Resenha: Kendrick Lamar – DAMN.


Peven Everett aparece na seguinte, "Strobelite", essa mais eletrônica e mais lenta do que a anterior. Se "Saturnz Barz" também carrega elementos das anteriores, mas em um reggae, "Momentz" traz novamente o De La Soul para uma colaboração com o Gorillaz. Essa faixa em especial é muito dançante e tem tudo para agradar quem gosta desse tipo de canção. Daí surge "Interlude: The Non-Conformist Oath, o primeiro de quatro interlúdios.

A participação da dupla Danny Brown e Kelela em "Submission" coloca o pessoal para dançar em um R&B eletrônico lento e romântico, já "Charger" caberia perfeitamente no último disco solo de Albarn por ter muita influência da música africana que ele tanto admira e pesquisa nos últimos 20 anos. "Andromeda" também usa bastante dos elementos eletrônicos e a participação de D.R.A.M. ajuda a corroborar isso. Depois vem a única sem convidados e, de novo, soa uma faixa solo de Albarn que poderia ter sido lançada fora do Gorillaz.

A tocante "Carnival" usa o carnaval para fazer uma metáfora interessante sobre a vida – assim com a festa, tem seu pico alto de felicidade e um de tristeza. Outra excelente faixa é "Let Me Out", com as ótimas participações de Mavis Staples e Pusha T. É uma faixa com críticas a Donald Trump, atual presidente dos Estados Unidos, mas as partes em que ele é citado foram editadas no álbum – isso não acontece nas apresentações ao vivo.

"Sex Murder Party" e "She's My Collar" se conectam de maneira interessante, apesar de serem diferentes entre si. Mais uma faixa de protesto contra Trump, "Hallelujah Money" conta com a colaboração do poeta britânico Benjamin Clementine que, ao declamar a letra, a transforma em uma bonita poesia em que o Gorilliaz tenta não atrapalhar. A ótima "We Got the Power", com participações de Jehnny Beth, Noel Gallagher e D.R.A.M., traz uma bonita mensagem sobre união e como isso pode ajudar na transformação da sociedade.

O novo trabalho do Gorillaz não é bem um álbum – está mais para uma mixtape. Com muitos convidados especiais, a banda não se furta em explorar novas sonoridades e deixa os convidados bem a vontade para serem eles mesmos. É um registro para ser apreciado com calma.

Tracklist:

1 - "Intro: I Switched My Robot Off"
2 - "Ascension" (featuring Vince Staples)
3 - "Strobelite" (featuring Peven Everett)
4 - "Saturnz Barz" (featuring Popcaan)
5 - "Momentz" (featuring De La Soul)
6 - "Interlude: The Non-Conformist Oath"
7 - "Submission" (featuring Danny Brown and Kelela)
8 - "Charger" (featuring Grace Jones)
9 - "Interlude: Elevator Going Up"
10 - "Andromeda" (featuring D.R.A.M.)
11 - "Busted and Blue"
12 - "Interlude: Talk Radio"
13 - "Carnival" (featuring Anthony Hamilton)
14 - "Let Me Out" (featuring Mavis Staples and Pusha T)
15 - "Interlude: Penthouse"
16 - "Sex Murder Party" (featuring Jamie Principle and Zebra Katz)
17 - "She's My Collar" (featuring Kali Uchis)
18 - "Interlude: The Elephant"
19 - "Hallelujah Money" (featuring Benjamin Clementine)
20 - "We Got the Power" (featuring Jehnny Beth)

Nota: 4/5



Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!