No YouTube

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Resenha: Lestics – Torto


Não parece, mas é o sétimo disco de estúdio deles

De São Paulo, o Lestics vem fazendo um caminho interessante na cena independente musical brasileira nos últimos dez anos. Já foi duo, quinteto e agora é um quarteto, que gravou o novo álbum, chamado Torto. Pode não parecer, nem você ter ficado sabendo em algum lugar, mas esse é o sétimo trabalho em estúdio da banda – para ver como as coisas caminham sem a maioria de nós se dar conta.

A faixa título abre o disco de maneira dançante. Com o passar do tempo, podemos ouvir uma banda segura em conseguir manter o ritmo em uma letra bem interessante. "Dezembro" aparece e mantém o ritmo da anterior, mostrando que a banda tem um potencial interessante em contar histórias do cotidiano com uma tocada bem leve e descompromissada – quase uma jam entre amigos.

Veja também:
Resenha: Rolling Stones – Blue & Lonesome
Resenha: Moby & The Void Pacific Choir – These Systems Are Failing
Resenha: Joe Driscoll & Sekou Kouyate – Monistic Theory
Resenha: Macaco Bong – Macaco Bong
Resenha: David Crosby – Lighthouse
Resenha: A Tribe Called Quest - We Got It from Here... Thank You 4 Your Service
Resenha: Metallica - Hardwired... to Self-Destruct

"Estrela da Manhã" tem uma letra bem bonita, mas o destaque mesmo vai para a parte instrumental no minuto final da faixa. Tudo equilibrado e tão leve – sim, eu sei, estou repetindo as coisas – que dá gosto de ouvir. "A Matilha" tem um ar mais denso, e "O Esquimó" mostrou a capacidade deles de fazer uma balada de bom nível. A grande duração só ajuda na exploração de todas as possibilidades musicais, muito bem definidas.

Já "Quase Absurdo" e "Diversão Dominical" exploram um clima mais denso de maneiras diferentes. Se a primeira é mais brutal, a segunda é mais melancólica – destaque para a guitarra. Uma das mais interessantes do álbum, "Cálculo e Manobra" poderia ser cantada por qualquer um dos ícones do brega dos anos 1970 tranquilamente – de Odair José a Benito di Paula. Por fim, a experimental "Cilada" encerra o disco bem.

Algumas bandas conseguem manter o ritmo depois de alguns anos de atividade. O Lestics é esse caso. Torto é um disco muito bom, cheio de sonoridades alternativas, porém não sai da proposta que eles apresentam na primeira faixa. Vale o play, sem dúvida.

Tracklist:

1 - "Torto"
2 - "Dezembro"
3 - "Estrela da Manhã"
4 - "A Matilha"
5 - "O Esquimó"
6 - "Quase Absurdo"
7 - "Diversão Dominical"
8 - "Cálculo e Manobra"
9 - "Cilada"

Nota: 4/5



Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...