No YouTube

quinta-feira, 24 de novembro de 2016

Resenha: A Tribe Called Quest - We Got It from Here... Thank You 4 Your Service


Último disco do trio chegou ao primeiro lugar da parada nos Estados Unidos

Os serviços prestados pelo grupo de hip-hop A Tribe Called Quest (ATCQ) acabam em We Got It from Here... Thank You 4 Your Service, o sexto disco de estúdio - o primeiro em 18 anos. Depois de idas e vindas, Q-Tip, Ali Shaheed Muhammad e Jarobi White decidiram colocar um ponto final nas atividades, o que gerou bastante mídia e atenção para esse trio (originalmente um quarteto), um dos grandes nomes da cena nos anos 1980.

"The Space Program" abre tratando da dificuldade que a comunidade afro-americana ainda frente em pleno 2016. O olhar vai diretamente aos acontecimento dos últimos meses, com negros morrendo nas mãos de policiais brancos. E isso continua na seguinte, "We the People....", uma das grandes canções políticas desse ano. "Whateva Will Be" fala sobre como o negro é, em muitos lugares, tratado de maneira inferior. Todas essas canções são cheias de ritmo e facilmente decoráveis, porém trazer um retrato nu e cru de como certos problemas não desapareceram.

Veja também:
Resenha: Metallica - Hardwired... to Self-Destruct
Resenha: Liniker e os Caramelows – Remonta
Resenha: Sting – 57th & 9th
Resenha: Sleigh Bells - Jessica Rabbit
Resenha: American Football – American Football (LP2)
Resenha: Youssou N'Dour - Africa Rekk
Resenha: Alicia Keys – Here

De ar mais pop, "Solid Wall of Sound" tem Elton John, Jack White e Busta Rhymes como colaboradores, mostrando que a importância deles vai muito mais além do hip-hop. "Dis Generation" chega e é possível perceber como as canções estão entrelaçadas, sendo difícil perceber o fim de uma e o início da outra. Aliás, essa canção em especial é uma homenagem a Joey Bada$$, Earl Sweatshirt, Kendrick Lamar, J. Cole e tantos outros inspirados pelo ATCQ ao longo dos anos e a continuação do trabalho, segundo o próprio ATCQ.

"Kids..." não se destaca tanto como as outras, mas "Melatonin" é absurdamente cheia de ritmo, misturando o hip-hop com soul e colocando muita música nova no chinelo – uma das melhores do álbum. E o primeiro disco encerra com a amorosa "Enough!!", de melodia suave e soando uma faixa da Alpha FM tranquilamente.

O disco 1 começa com as mornas "Mobius" e "Black Spasmodic". "The Killing Season" chega para acabar com o marasmo ao expor os maus tratos sofridos pelos militares veteranos. Eles traçam um paralelo com a situação sofrida pelos negros nos Estados Unidos, sendo uma carta de protesto contra essas duas situações. A bonita "Lost Somebody", uma homenagem a Phife Dawg (1970 – 2016), contrasta com "Movin Backwards" - outra faixa sobre fracasso, sucesso e tudo que envolve a vida.

O atual momento político dos Estados Unidos é discutido nas três últimas canções. A primeira ("Conrad Tokyo") traz uma reflexão sobre os últimos 12 meses, a segunda ("Ego") explora sonoridades novas ao falar de como o ego pode atrapalhar mais rápido que uma corrida do Carl Lewis. "The Donald" explora ritmos caribenhos, é a homenagem final a Dawg e fecha o trabalho muito bem.

O anúncio do fim do grupo causou comoção, mas, além disso, era necessário saber que eles teriam uma despedida digna. Eles têm. Esse último disco é uma maravilha, porque consegue ir do hip-hop dos anos 1980 até os dias de hoje sem perder nada. As participações especiais abrilhantam o trabalho e mostram como a existência do A Tribe Called Quest foi fundamental para entender melhor muitos assuntos do cotidiano.

Tracklist:

Disco 1

1 - "The Space Program"
2 - "We the People...."
3 - "Whateva Will Be"
4 - "Solid Wall of Sound"
5 - "Dis Generation"
6 - "Kids..."
7 - "Melatonin"
8 - "Enough!!"

Disco 2

1 - "Mobius"
2 - "Black Spasmodic"
3 - "The Killing Season"
4 - "Lost Somebody"
5 - "Movin Backwards"
6 - "Conrad Tokyo"
7 - "Ego"
8 - "The Donald"

Nota: 4/5



Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!




Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...