No YouTube

quinta-feira, 11 de agosto de 2016

Resenha: Lukas Graham – Lukas Graham


Dinamarqueses lançaram segundo disco de estúdio neste ano

A banda Lukas Graham nem apareceu direto e já virou a queridinha entre os indies dos Estados Unidos. Dinamarquesa de nascimento, lançou o primeiro álbum em 2012, quando explodiu em sua terra natal. Com alguns meses de atraso, a versão internacional de seu segundo álbum, que também leva o nome do grupo, saiu em abril deste ano.

O início leve coloca o ouvinte em uma posição de esperar o que vem pela frente, principalmente ao se deparar com versos declamados em ritmo de rap. O ritmo aumenta um pouco sem deixar o traço de suavidade de lado. Assim começa "7 Years", que logo é trocada por "Take the World by Storm", que dá mais ritmo e agito ao início do disco.

Veja também:
Resenha: Dinosaur Jr. – Give a Glimpse of What Yer Not
Resenha: Jack & Amanda Palmer – You Got Me Singing
Resenha: Frightened Rabbit - Painting of a Panic Attack
Resenha: The Strumbellas – Hope
Resenha: M83 – Junk
Resenha: Xenia Rubinos – Black Terry Cat
Resenha: Cheap Trick - Bang, Zoom, Crazy... Hello

Quem ajuda a deixar "Mama Said" bem interessante é o coral infantil no refrão - isso gruda na sua cabeça. A faixa é simples e competente em ser simpática, mas o tom épico de "Happy Home" é enjoativo, muito pedante e incomoda. "Drunk in the Morning" tenta emular Fugges, porém fracassa muito por ser ruim. E "Better Than Yourself (Criminal Mind Pt. 2)" é bem enjoativa e traz um quê choroso e sem graça.

Para compensar os momentos ruins, "Don't You Worry 'Bout Me" é um raio de sol. Um soul leve e bem ritmado, consegue superar algumas das anteriores com facilidade na qualidade da combinação entre letra e melodia. Mas o pop bem anos 1990 e genérico de "What Happened to Perfect" quebra todo ritmo, e me perguntei motivo de ela estar na versão internacional. A resposta está porque é... um pop bem anos 1990 e genérico.

"Strip No More" também entra nessa de ser genérica, mas, pelo menos, é bem animada e divertida. "You're Not There" é regular e não traz nada de novo, já a bonita "Funeral", toda no piano, encerra o álbum. Apesar de poucos inspirado em sua maioria, há alguns bons momentos. Mas, pelo hype, esperava muito mais.

Tracklist:

1 - "7 Years"
2 - "Take the World by Storm"
3 - "Mama Said"
4 - "Happy Home"
5 - "Drunk in the Morning"
6 - "Better Than Yourself (Criminal Mind Pt. 2)"
7 - "Don't You Worry 'Bout Me"
8 - "What Happened to Perfect"
9 - "Strip No More"
10 - "You're Not There"
11 - "Funeral"

Nota: 2,5/5



Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!