No YouTube

quarta-feira, 27 de julho de 2016

Resenha: Xenia Rubinos – Black Terry Cat


É o segundo disco da carreira da cantora

A apresentação de Xenia Rubinos no NPR Music Tiny Desk Concert me impressionou tanto, que fui atrás de mais informações sobre ela. Descobri, por exemplo, que Black Terry Cat é o segundo álbum de estúdio dela. O primeiro, o elogiado Magic Trix, foi lançado em 2013. Isso só mostra como abri-se para novidades é sempre uma coisa boa, você pode ser surpreendido.

"Romeo" e "Don't Wanna Be" formam uma única faixa, com a segunda sendo o início oficial do álbum. E ela é um soul de alto nível, aliado a ótima voz de Rubinos. A dançante "Mexican Chef" tem mostra como unir o R&B ao rap pode trazer uma ótima canção - a parte instrumental é ótima, dá para ouvir o baixo ao fundo.

A primeira com mais influência de nomes da música atual, como Beyoncé, "Black Stars" também tem um pouco da música latina – ela é filha de uma costarriquenha e de um cubano, mas nasceu nos Estados Unidos. Também há jazz, blues e muitas boas pitadas de outros gêneros. A crua "Just Like I" desponta como uma das boas canções do ano, já "Right?" é mais uma que coloca o R&B como ponto central.

Veja também:
Resenha: Cheap Trick - Bang, Zoom, Crazy... Hello
Resenha: Biffy Clyro – Ellipsis
Resenha: Joe Bonamassa - Blues of Desperation
Resenha: Michael Kiwanuka – Love & Hate
Resenha: Jeff Beck - Loud Hailer
Resenha: Estranhos Românticos - Estranhos Românticos
Resenha: Tatá Aeroplano – Step Psicodélico

Instrumental, "5" destoa do ritmo inicial do álbum, mas faz sentido dentro do contexto, e "Lonely Lover" é aquele tipo de registro bem legal de ouvir porque é muito atrativa ao ouvido. Fica no limite entre o dançante e aquele soul para ouvir nas noites de frio. Mas a de maior potencial para fazer sucesso na rádio é "Laugh Clown", porque o refrão gruda na sua cabeça por algumas horas facilmente.

"I Won't Say" e a curta "LL" são outras canções deliciosas desse trabalho, e "See Them" não empolga muito. Outra curta, "Now Ur Being The Girl" abre para o bom encerramento feito por "How Strange It Is", mais uma faixa esquisita, porém bem interessante.

De surpresa a certeza, Xenia Rubinos é dessas novas cantoras que, por incrível que possa parecer, cantam. Um talento nato provado neste álbum, um dos melhores de R&B que ouvi neste ano. Escutem, vale muito a pena.

Tracklist:

1 - "Romeo"
2 - "Don't Wanna Be"
3 - "Mexican Chef"
4 - "Black Stars"
5 - "Just Like I"
6 - "Right?"
7 - "5"
8 - "Lonely Lover"
9 - "Laugh Clown"
10 - "I Won't Say"
11 - "LL"
12 - "See Them"
13 - "Now Ur Being The Girl"
14 - "How Strange It Is"

Nota: 4/5



Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Esse post foi um oferecimento de Felipe Portes, o primeiro patrão do blog. Contribua, participe do nosso Patreon.