No YouTube

quinta-feira, 23 de junho de 2016

Resenha: Band of Horses – Why Are You OK


É o quinto trabalho de estúdio do grupo

O Band of Horses foi uma banda que descobri por acaso em uma das primeiras edições do Lollapalooza Brasil. O clima propício, show no final da tarde, aliado a um bom set acabou causando uma boa impressão deles ao final da apresentação. Quatro anos depois do último disco de inéditas, eles retornam com Why Are You OK, o quinto trabalho em estúdio.

"Dull Times/The Moon" abre o trabalho. Sim, isso mesmo, duas canções em uma logo de cara em uma longa introdução ao novo álbum bem ao estilo do grupo – uma união do folk, country e do indie moderno. Tudo isso é bem dividido entre o início suave e a parte final mais preenchida com guitarras pesadas. Um começo promissor, sem dúvida.

A bonitinha "Solemn Oath" tem todo um clima country dançante e serve para animar esses primeiros minutos de audição, e "Hag" é muito bem construída melodicamente para ser melancólica do início ao fim, uma das boas qualidades da banda. Como não pode faltar, tem aquela música grudenta que estará em uma rádio mais próxima de você. No caso, "Casual Party" cumpre bem esse papel de hit radiofônico.

"In a Drawer" é outra grudenta – o refrão no caso –, seguida de perto pela instrumental "Hold On Gimme a Sec". Já "Lying Under Oak" e "Throw My Mess" aparecem com aquele clima leve acústico, suficientemente boas para não deixar o nível cair. Outra com cara de hit é "Whatever, Wherever", que tem o necessário para ser marcante (melodia e refrão fáceis de lembrar, além de ser o tipo de música que faz sucesso hoje em dia).

Na parte final do disco temos "Country Teen" é um country (ah, vá!) bem simples e feito para os tempos atuais, "Barrel House" com seu pop bem feito e o encerramento acontece com a ótima e melancólica "Even Still". O resultado ao final da audição é um trabalho bom, com duas canções com potencial de sucesso e suficiente para passar o tempo.

Tracklist:

1 - "Dull Times/The Moon"
2 - "Solemn Oath"
3 - "Hag"
4 - "Casual Party"
5 - "In a Drawer"
6 - "Hold On Gimme a Sec"
7 - "Lying Under Oak"
8 - "Throw My Mess"
9 - "Whatever, Wherever"
10 - "Country Teen"
11 - "Barrel House"
12 - "Even Still"

Nota: 3/5



Veja também:
Resenha: Laura Mvula – The Dreaming Room
Resenha: Red Hot Chili Peppers – The Getaway
Resenha: Metá Metá - MM3
Resenha: Catfish and the Bottlemen – The Ride
Resenha: Fitz and the Tantrums – Fitz and the Tantrums
Resenha: Peter Bjorn and John – Breakin' Point
Resenha: Paul Simon – Stranger to Stranger

Esse post foi um oferecimento de Felipe Portes e Rafael Monteiro, os primeiros patrões do blog. Contribua, participe do nosso Patreon.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.

Siga o autor no Twitter