No YouTube

segunda-feira, 16 de maio de 2016

Resenha: Pet Shop Boys – Super


Duo lançou novo trabalho de inéditas no início de abril

Confessadamente, a música eletrônica não é um gênero que me chama muito atenção, e nunca dei muita bola para essa nova geração de DJs, mas os principais nomes dos anos 1980 e 1990 sempre me acompanharam. Moby, Pet Shop Boys, Daft Punk e Prodigy estão em trilhas de alguns momentos da minha vida, então dei atenção aos lançamentos deles com o passar dos anos.

Neil Tennant e Chris Lowe formam o Pet Shop Boys, e eles disponibilizaram no último mês de abril Super, 13º álbum de estúdio – o primeiro em três anos. E o trabalho começa com a força de "Happiness", uma apresentação para mostrar que eles não perderam a mão na hora de fazer canções empolgantes, como no refrão de "The Pop Kids". Segunda faixa do álbum, ela cumpre bem o papel de fazer o ouvinte dançar junto onde quer que esteja.

O verso épico que antecede o refrão "Twenty-something" chama a atenção pela construção até aquele momento, refletido na explosão e no bom momento, e "Groovy" parece ter sido gravada ao vivo e colocada no álbum. Até pelo clima, acaba sendo um acerto enorme no trabalho. E em uma inversão completa, "The Dictator Decides" traz uma temática e um estilo mais pesados ao disco – uma mistura de eletrônico com o estilo da banda Ghost.

"Pazzo!" e "Inner Sanctum" são bem pesadas, bem eletrônica de raiz dos anos 1990, meio uma homenagem ao movimento que começou nos anos 1980 e tomou o mundo na década seguinte. "Undertow" retoma o refrão épico, o verso empolgante e o clima que todo fã do Pet Shop Boys adora ouvir.

A lenta "Sad Robot World" é apenas regular e acaba quebrando o bom ritmo do trabalho até aqui, e "Say It to Me" repete a fórmula refrão épico, versos grudentos e faixa dançante. "Burn" (de mesmo estilo da anterior) e "Into Thin Air" (bem empolgante) fecham o disco, que cai um pouco no terço final, porém ainda é mais um bom álbum do Pet Shop Boys.

Tracklist:

1 - "Happiness"
2 - "The Pop Kids"
3 - "Twenty-something"
4 - "Groovy"
5 - "The Dictator Decides"
6 - "Pazzo!"
7 - "Inner Sanctum"
8 - "Undertow"
9 - "Sad Robot World"
10 - "Say It to Me"
11 - "Burn"
12 - "Into Thin Air"

Nota: 3,5/5



Veja também:
Resenha: Graham Nash – This Path Tonight
Resenha: Radiohead – A Moon Shaped Pool
Resenha: Ben Harper and The Innocent Criminals - Call It What It Is
Resenha: Brian Eno – The Ship
Resenha: Willie Nelson - Summertime: Willie Nelson Sings Gershwin
Resenha: Explosions in the Sky – The Wilderness
Resenha: Anthony Hamilton - What I'm Feelin'

Esse post foi um oferecimento de Felipe Portes, o primeiro patrão do blog. Contribua, participe do nosso Patreon.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.

Siga o autor no Twitter