No YouTube

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Resenha: Ben Harper and The Innocent Criminals - Call It What It Is


Cantor disponibiliza novo álbum de estúdio com banda que trabalhou no início da carreira

No Brasil, Ben Harper ficou conhecido pela participação na canção "Boa Sorte/Good Luck" com a cantora Vanessa da Mata, mas já aparecia poucos anos antes no embalo de Jack Johnson e Donavon Frankenreiter. De uns tempos para cá, vem flertando fortemente com o blues - ele lançou um trabalho em parceria com Charlie Musselwhite em 2013. Call It What It Is é o 13º disco de estúdio, o primeiro com a banda Innocent Criminals em nove anos.

A guitarra suja abre "When Sex Was Dirty" e, logo depois, o vocal aparece acompanhado de uma levada bem leve, e assim a abertura segue até a faixa seguinte. "Deeper and Deeper" é uma balada também suave, toda baseada no piano ao fundo enquanto o vocal tranquilo consegue convidar o ouvinte a sentir aquilo que a letra está transmitindo.

"Call It What It Is" mostra que a caminhada de Ben Harper até o blues pode ser bem sucedida. Nesta canção em especial, ele está particularmente inspirado em cantar uma letra de protesto bem atual e reflexiva. A influência da música africana aparece em "How Dark Is Gone", que também tem seu toque pop na simplicidade dos versos e do vocal de Harper.

Claro que não poderia faltar um retorno às antigas, bem executado na boa "Shine". E ele também mostra toda sua habilidade no Weissenborn – instrumento de corda usado no colo que é cheio de efeitos – na boa "I All That Has Grown", antecedendo a agitada e de refrão fácil "Pink Balloon". Quando estava sentindo falta, apareceu o reggae na interessante "Finding Our Way", que mostra um lado de Harper ainda não devidamente explorado nessa nova fase.

A melhor de todo álbum, "Bones" traz uma imensa vontade de refletir ao final da audição, já "Dance Like Fire" cumpre seu papel de ser aquela canção de simples e de refrão fácil. A linda e tocante "Goodbye to You" encerra o disco muito bem, mostrando a capacidade de Ben Harper em juntar todas as referências de sua carreira em um único lugar pode render um bom trabalho.

Tracklist:

1 - "When Sex Was Dirty"
2 - "Deeper and Deeper"
3 - "Call It What It Is"
4 - "How Dark Is Gone"
5 - "Shine"
6 - "I All That Has Grown"
7 - "Pink Balloon"
8 - "Finding Our Way"
9 - "Bones"
10 - "Dance Like Fire"
11 - "Goodbye to You"

Nota: 3,5/5



Veja também:
Resenha: Brian Eno – The Ship
Resenha: Willie Nelson - Summertime: Willie Nelson Sings Gershwin
Resenha: Explosions in the Sky – The Wilderness
Resenha: Anthony Hamilton - What I'm Feelin'
Resenha: Parquet Courts – Human Performance
Resenha: Kaada/Patton – Bacteria Cult
Resenha: PJ Harvey – The Hope Six Demolition Project

Esse post foi um oferecimento de Felipe Portes, o primeiro patrão do blog. Contribua, participe do nosso Patreon.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.

Siga o autor no Twitter