No YouTube

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Resenha: Guided By Voices – Please Be Honest


Grupo havia acabado em janeiro, mas reviveu em março

Apesar de ter morrido, o Guided By Voices passa bem. No início deste ano, o fundador-chefe da banda Robert Pollard havia anunciado o fim das atividades da banda. Mas a aposentadoria não chegou a completar 90 dias e ele anunciou o novo álbum do grupo, Please Be Honest, o primeiro em dois anos – quebrando a sequência de, pelo menos, um trabalho por ano desde 2012.

O ritmo lento de "My Zodiac Companion" abre bem esse álbum e cabe nesse trabalho, principalmente para iniciar o que se supõe ser uma nova fase do grupo – ou de Pollard, talvez. A curta "Kid on a Ladder" serve mais como apresentação desse grupo de música alternativa que entrega ótimos discos. A destacar o ritmo ainda lento, mas bem pesado da melodia.

O peso segue na boa "Come On Mr. Christian", em que o vocal mais falado do que cantado ajuda a compor o clima da canção, já "The Grasshopper Eaters" é totalmente experimental ao usar um violão como base e vários barulhos, instrumentos e efeitos para dar uma beleza peculiar ao que está acontecendo. Mais agitada que todas as outras juntas, "Glittering Parliaments" funciona muito bem e ajuda a melhorar a qualidade do disco – beirando o modorrento em alguns momentos.

"The Caterpillar Workforce" (acústica e curta) e "Sad Baby Eyes" (com menos de um minuto de duração) formam um bloco de pedaços soltos de canções colocadas nos álbuns, uma especialidade da banda em seus discos. E todas com um tom bem experimental, mesmo tom de "The Quickers Arrive". A seguinte, "Hotel X (Big Soap)", já vale pelo ótimo início, porém fica ainda melhor quando entra a parte mais forte dos instrumentos.

A passável "I Think a Telescope" antecede a boa faixa-título, outra com a cara de todos os anos de atividade da banda. E o ritmo mais pesado, quase uma trilha de filme de terror B, retorna na sinistra "Nightmare Jamboree". Na parte final temos a quase instrumental "Unfinished Business", a acústica e muito boa "Defeatist’s Lament" e a ótima e melhor do disco "Eye Shop Heaven".

Nunca dá para saber quando o Guided By Voices acabará, e Robert Pollard não deve ser uma pessoa fácil de conviver, mas espero que nunca. O início um pouco modorrento é compensado por bastante coisas experimental e boas canções, no geral. Está aí uma banda que sempre entrega um material legal para os fãs.

Tracklist:

1 - "My Zodiac Companion"
2 - "Kid on a Ladder"
3 - "Come On Mr. Christian"
4 - "The Grasshopper Eaters"
5 - "Glittering Parliaments"
6 - "The Caterpillar Workforce"
7 - "Sad Baby Eyes"
8 - "The Quickers Arrive"
9 - "Hotel X (Big Soap)"
10 - "I Think a Telescope"
11 - "Please Be Honest"
12 - "Nightmare Jamboree"
13 - "Unfinished Business"
14 - "Defeatist’s Lament"
15 - "Eye Shop Heaven"

Nota: 3,5/5



Veja também:
Resenha: Primal Scream - Chaosmosis
Resenha: BaianaSystem – Duas Cidades
Resenha: Pet Shop Boys – Super
Resenha: Graham Nash – This Path Tonight
Resenha: Radiohead – A Moon Shaped Pool
Resenha: Ben Harper and The Innocent Criminals - Call It What It Is
Resenha: Brian Eno – The Ship

Esse post foi um oferecimento de Felipe Portes, o primeiro patrão do blog. Contribua, participe do nosso Patreon.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.

Siga o autor no Twitter