No YouTube

segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

Seriado: Foo Fighters – Sonic Highways (S01E08)


Depois de sete episódios, chegou ao fim a série Sonic Highways, sobre a gravação do novo disco do Foo Fighters. A última parte foi gravada em Nova York.

Por ser o encerramento do seriado, Dave Grohl optou por um início que resumia o que havia acontecido até ali, mas não demorou muito para chegar ao tema principal: Nova York. Uma das maiores cidades do mundo teve a chance de ver grandes álbuns e bandas nascerem ali, como os Ramones e o mais recente disco de David Bowie.

Usando do mesmo artifício de emocionar quem está assistindo, os depoimentos são bem interessantes. Desde Nora Guthrie, filha da lenda do folk Woddy Guthrie, dos rappers Mike D, Chuck D e LL Cool J, passando por Thurston Moore e indo até o renomado produtor Rick Rubin, todos fizeram ou ainda fazem parte da cena musical do lugar. Seja para restaurar o único show ao vivo de Guthrie, seja para explodir com um disco incrível.

Durante seu período de existência, os Ramones foi uma banda que viveu marginalizada nos Estados Unidos, não conseguindo lotar um show para três mil pessoas em sua cidade natal – enquanto eram idolatrados na Europa e na América do Sul. Agora, quase 20 anos depois do encerramento das atividades do grupo e da morte dos quatro integrantes originais, são idolatrados e exaltados por grandes músicos. Demorou, mas agora Joey, Johnny, Dee Dee e Tommy fazem parte da cultura e da história de Nova York.

Entre algumas boas histórias, Grohl escolheu o The Magic Shop para gravar “I’m The River”. E por que o estúdio? Pelo histórico de ter sido da casa escolhida por Bowie para gravar The Next Day, primeiro disco de inédita dele em uma década. A história era que ninguém sabia da existência dessas gravações, tampouco que o cantor resolveu voltar à atividade. Segundo o produtor e amigo Tony Visconti, foi um sacrifício não contar isso para ninguém.

Mas assim como em alguns lugares do mundo, Nova York cresce e vai perdendo algumas coisas que fizeram sua identidade. O fim das muitas lojas de discos do Soho e a crise que se abateu, junto com o 11 de setembro de 2001, pode fazer o The Magic Shop desaparecer em alguns anos. Esse é o grande medo de Steve Rosenthal, dono do local.

Os últimos minutos da série são reservados para um apanhado geral do que aconteceu e para uma homenagem em especial. Bob Dylan acabou sendo escolhido como o grande cara da música americana, que conseguiu transmitir melhor os sentimentos da várias épocas e gerações. Por ter feito primeiro sucesso no Village, foi usado como parâmetro para mostrar o desenvolvimento da música americana ao longo dos anos. Até Barack Obama foi convidado para falar sobre o assunto e mostrou grande conhecimento.

Quando terminei de ouvir o disco e escrevi a crítica, achei apenas bom. Mas cada vez que terminava um episódio, as canções ganhavam um novo significado. E isso que importa, no final. Porque só alguém com muito amor pela música pode ter uma ideia de gravar em oito cidades diferentes e apresentar um projeto dessa qualidade como é Sonic Highways. Não importa muito se álbum só funciona bem como trilha sonora do seriado, o que realmente importa são os oito episódios dessa incrível série. Não há muitas palavras para descrever como foi assisti-la, então serei breve: não perca nenhum e beba cada palavra e depoimento dos entrevistados. São aulas sobre de como a música é importante na vida das pessoas. E como nossa vida seria vazia sem música.



Veja também:
Seriado: Foo Fighters – Sonic Highways (S01E07)
Seriado: Foo Fighters – Sonic Highways (S01E06)
Seriado: Foo Fighters - Sonic Highways (S01E05)
Seriado: Foo Fighters – Sonic Highways (S01E04)
Seriado: Foo Fighters – Sonic Highways (S01E03)
Seriado: Foo Fighters – Sonic Highways (S01E02)
Seriado: Foo Fighters - Sonic Highways (S01E01)




Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+, no no Tumblr e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!