Mais no blog:

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021

Resenha: John Carpenter - Lost Themes III: Alive After Death


Se existe alguém multi-talentoso no cinema, esse alguém é John Carpenter. Diretor e roteirista dos próprios filmes, ele é um dos responsáveis por elevar o nível em produções como "Assalto à 13ª DP" (1976), "Halloween - A Noite do Terror" (1978), "Fuga de Nova York" (1981) e outros. E uma das coisas mais impressionantes da carreira é que ele também escreveu muitas das trilhas sonoras originais de alguns de seus maiores sucessos, mostrando que ter o controle da música também ajuda muito no desenvolvimento da narrativa.

Nos últimos anos, Carpenter resolveu investir mais nesse lado compositor e lançou três álbuns: "Lost Themes" (2015), "Lost Themes II" (2016) e o mais recente, "Lost Themes III: Alive After Death", o terceiro dessa trilogia. A faixa-título abre o trabalho e mostra o gosto de Carpenter pelo lado mais experimental do rock industrial e como ele não só o Mestre do Terror, mas também é mestre em criar todo um clima soturno usando poucos elementos, caso da ótima "Weeping Ghost".

Veja também:
Resenha: Arlo Parks - Collapsed in Sunbeams
Resenha: Foo Fighters - Medicine At Midnight
Duas resenhas: Lia Ices e Rats On Rafts
Resenha: trilha sonora de Mulher-Maravilha 1984
Resenha: Weezer - OK Human
Duas resenhas: Urban Village e Still Corners

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Estou no Twitter e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

O ponto principal sobre a carreira musical de Carpenter é ele não precisar dela para nada. É apenas diversão. Então, ao longo de pouco mais de 40 minutos, é possível perceber que ele está se divertindo ao praticamente fazer um filme em forma de um disco instrumental. Todos os elementos usados nas narrativas estão lá -- até alguns pequenos sustos e surpresas. Um dos grandes momentos do álbum é a delicada "Dead Eyes". A melodia no piano é das mais bonitas e apresenta uma melancolia muito tocante.

"Lost Themes III - Alive After Death" tem muitas lições para quem gosta de música experimental, principalmente para conseguir criar um clima que mantenha o ouvinte atento do início ao fim. Carpenter consegue fazer isso muito bem ao usar tudo que ele sabe de uma maneira muito simples. De toda trilogia, o terceiro álbum consegue ser o mais consistente e melhor do início ao fim.

Aos 73 anos recém-completados, John Carpenter ainda tem muito a contribuir no cinema e mostra também que pode ser uma espécie de guia para quem gosta de determinado tipo de música. Só alguém com um talento gigantesco para conseguir ser acima da média em duas áreas tão diferentes. Só mesmo John Carpenter para conseguir isso.

Tracklist:

1 - "Alive After Death"
2 - "Weeping Ghost"
3 - "Dripping Blood"
4 - "Dead Eyes"
5 - "Vampire's Touch"
6 - "Cemetery"
7 - "Skeleton"
8 - "Turning the Bones"
9 - "The Dead Walk"
10 - "Carpathian Darkness"

Avaliação: muito bom

Continue no blog: