quarta-feira, 10 de abril de 2019

Resenha: Panda Bear - Buoys


Muitos podem conhecer o trabalho de Noah Lennox no Animal Collective, mas, desde 1999, ele tem uma carreira solo sob o nome de Panda Bear. Ele disponibilizou "Buoys", sexto disco de estúdio, no início de fevereiro. E também é neste ano que comemora os 20 anos do lançamento do primeiro trabalho fora da banda que o consagrou.

Curiosamente, o novo álbum foi gravado em Portugal e conta com as participações de Chilean DJ Lizz e do cantor português Dino D'Santiago. Mantendo o estilo experimental com uso do eletrônico, "Dolphin" abre o trabalho falando sobre como é duro receber uma fala honesta vinda de alguém. Esse início melancólico mostra como é possível fazer algo assim com muitos elementos diferentes. E "Cranked" é a música necessária para iniciar qualquer viagem (lembrando que o blog não incentiva o uso de qualquer psicotrópico ilegal).

Veja também:
Resenha: Jenny Lewis - On The Line
Resenha: Andrew Bird - My Finest Work Yet
Resenha: American Football - American Football (LP3)
Resenha: Karen O & Danger Mouse - Lux Prima
Resenha: Amanda Palmer - There Will Be No Intermission (NSFW)
Resenha: Rival Sons - Feral Roots


"Token", terceira faixa, seria a ideal para começar algo mais dançante. Isso não acontece e até surpreende um pouco, mas mostra uma linha de raciocínio na proposta do trabalho. A música dançante só surge em "I Know I Don't Know" e vem com tudo que tem direito -- desde o arranjo fácil de aprender até um refrão bem grudento de poucas palavras.

Baseada no violão (!), "Master" é dessas atrativas com bom potencial para chegar em mais gente por ser menos "estranha" do que as anteriores. Mas é a faixa-título que consegue amarrar tudo e apresentar o melhor do álbum, sendo a melhor de todas. A segunda melhor -- "Inner Monologue" -- vem na sequência e também funciona por ser bem grudenta. O final reserva espaço para a inebriante "Crescendo" e a psicodélica "Home Free", outra com o selo "deixa o ouvinte na maior viagem".

Caso você goste de referências ao psicodelismo e ao eletrônico, esse disco vai encantar você. Caso não, pode achar chato. Fico com o meio termo. Aqui é possível encontrar três faixas ótimas, outras boas e algumas chatas e que dão voltas em torno de si mesmas. No entanto, o resultado final é positivo.

Não perca:
Resenha: Panda Bear - Panda Bear Meets the Grim Reaper

Tracklist:

1 - "Dolphin"
2 - "Cranked"
3 - "Token"
4 - "I Know I Don't Know"
5 - "Master"
6 - "Buoys"
7 - "Inner Monologue"
8 - "Crescendo"
9 - "Home Free"

Avaliação: bom




Siga o blog no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Continue no blog: