segunda-feira, 18 de junho de 2018

Dois discos: Kanye West e Cut Worms

Rapper e banda disponibilizaram novos discos recentemente


Kanye West – Ye

Oitavo disco de estúdio de Kanye West, Ye surpreende pela quantidade de faixas (apenas sete) e duração (menos de meia hora). O rapper fez escolhas duvidosas e nada melhor do que The Life of Pablo (2016), então o último trabalho. Problema de Ye é a falta de presença na maioria das faixas, gerando algo completamente genérico. Temos West imitando ele mesmo ao longo das sete faixas. Ele toca em temas importantes, de vício em remédios até malandragem para conseguir alguma coisa, mas apenas "No Mistakes" e "Violent Crimes" chamam atenção. Muito pouco para alguém com talento, mas, às vezes, completamente perdido em desenvolver algumas coisas.

Avaliação: regular

Veja também:
Dois discos: Julian Lage e Robert Earl Thomas
Dois discos: Kate Nash e Eleanor Friedberger
Dois discos: Kassin e Titãs
Dois discos: Go-Kart Mozart e Birth of Joy
Dois discos: Albert Hammond Jr. e Unknown Mortal Orchestra
Dois discos: Femi Kuti e Bea Miller



Cut Worms - Hollow Ground

Hollow Ground é o álbum de estreia do Cut Worms, e foi bem difícil não pensar que esse disco não poderia ter saído em algum momento entre o fim dos anos 1960 e início dos anos 1970. Liderados por Max Clarke, a banda traz uma proposta muito parecia com a que consagrou Crosby, Stills, Nash e Young naquele período de tempo – um country folk bem melódico e com presença forte do vocal. É um trabalho simples e bom o suficiente para uma estreia. "Don't Want to Say Good-bye" e "It Won't Be Too Long" são os destaques do tdisco.

Avaliação: bom


Me siga no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!