segunda-feira, 2 de abril de 2018

Dois discos: Femi Kuti e Bea Miller

Artistas de estilos completamente diferentes estão na seção


Femi Kuti – One People One World

Muita música feita no continente africano reflete a realidade de cada país. Do Marrocos até a África do Sul, a variação de cada gênero e subgênero não é superada pelo tom das letras, geralmente de protesto contra a situação que cada pessoa vive ou viveu ao longo dos anos. Não é diferente com Femi Kuti, filho do lendário Fela Kuti. Saxofonista de mão cheia, Kuti filho chegou a fazer parte da banda do pai, mas logo foi para carreira solo e lançou o primeiro disco em 1995. Dono do recorde mundial de maior tempo tocando um saxofone (exatos 51 minutos e 35 segundos), ele lançou recentemente One People One World, o sétimo disco de estúdio da carreira. À medida em que vamos ouvindo o novo álbum, é impossível não ficar impressionado com a qualidade das músicas, da banda que acompanha Kuti e como tudo é desenvolvido com naturalidade. As faixas se encaixam perfeitamente umas nas outras, formando uma sequência de respeito. "Africa Will Ne Great Again", "Best to Live on the Good Side", "One People One World", "Equal Opportunity", "Corruption Na Stealing", "Dem Dom Come Again", "Dem Militazrize Democracy" e "The Way Our Lives Go" são os destaques desse excelente álbum.

Avaliação: excelente

Veja também:
Dois discos: Stone Temple Pilots e Judas Priest
Dois discos: Alva Noto & Ryuichi Sakamoto e Poliça & s t a r g a z e
Dois discos: Mind e Dirtmusic
Dois discos: Simple Minds e MGMT
Dois discos: Calexico e Hollie Cook
Dois discos: Jeff Rosenstock e Jaguwar
Dois discos: Tiê e Tulipa Ruiz



Bea Miller – Aurora

Nona colocada na edição de 2012 do X Factor, reality show que explora o talento das pessoas, Bea Miller disponibilizou no mercado recentemente Aurora – segundo disco de estúdio. Ela mostra bastante talento em "I Can't Breathe", por exemplo, mas no fim das contas, não é o tipo de público que ela e a gravadora querem. Então, faixas como "Buy Me Diamonds", que emulam o pior do pop atual – uma mistura lamentável dos piores momentos de Lana Del Rey, Marina and the Diamonds e outros de mesmo estilo. Um bom potencial vocal será jogado no lixo mais uma vez por conta de péssimas escolhas de repertório.

Avaliação: ruim


Me siga no Twitter e no Facebook e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

Saiba como ajudar o blog a continuar existindo

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!