No YouTube

quarta-feira, 13 de julho de 2016

Resenha: Tatá Aeroplano – Step Psicodélico


Novo álbum do cantor foi disponibilizado recentemente

O inventivo Tatá Aeroplano não para. Seja em vídeos no YouTube mostrando um pouco da dor e delícia de ser quem é, seja produzindo discos, o fato é que ele não segue um caminho em uma linha reta. As idas e vindas fazem parte de ser quem ele é. E Step Psicodélico é a mais nova prova de que o músico e produtor ainda quer, e tem, muita lenha para gastar.

"Todos os Homens da Terra" inicia os trabalhos de maneira acústica, com uma leve percussão acompanhando. O vocal de apoio chega e ajuda no complemento desse bom começo, seguido de "Cadente", uma inegável referência aos Mutantes – Tatá é fã do grupo que um dia teve Rita Lee, Arnaldo Baptista e Sérgio Dias juntos. A dançante e bem grudenta "Step Psicodélico" traz a colaboração de Bárbara Eugênia e mais um monte de gente, mostrando o clima de festa das gravações.

"Dois Lamentos", "Outono à Toa" e "Luz no Fim da Tela" contrastam muito com a anterior, sendo mais lentas, com destaque para segunda e seus versos bem grudentos. Melodicamente parecidas, mas diferentes entre si, principalmente na temática. Se a primeira é um tanto pragmática, a terceira funciona bem, ainda mais aliada com a letra poética cheia de referências.

Leia também:
Resenha: Tatá Aeroplano – Na Loucura e Na Lucidez

O ar pop experimental de "Aventureiros" traz alegria de maneira simples aos ouvidos, já "Eu Inezito" é outra que coloca uma coisa meio Mutantes no baile. Meio Mutantes, meio Wander Wildner, que é sempre legal. A mais maneira do disco é "Copo de Pedra", crua, com direito a um pequeno erro no início, a faixa é dançante e tem um quê anos 1980 nem animado.

"Passando o Chapéu na Noite Purpurina" fecha do álbum de maneira um tanto peculiar - não vou contar, melhor vocês ouvirem, porque é bem legal essa tacada. Com músicas desconexas e nada a ver entre si, as canções acabam se complementando por si só, como se fosse uma imensa história, como se fosse um imenso Mundo de Tatá Aeroplano e Seus Amigos. Cheio de referências, esse novo disco é muito divertido de ser ouvido e, imagino, melhor ainda ao vivo.

Tracklist:

1 - "Todos os Homens da Terra"
2 - "Cadente"
3 - "Step Psicodélico"
4 - "Dois Lamentos"
5 - "Outono à Toa"
6 - "Luz no Fim da Tela"
7 - "Aventureiros"
8 - "Eu Inezito"
9 - "Copo de Pedra"
10 - "Passando o Chapéu na Noite Purpurina"

Nota: 3,5/5



Veja também:
Resenha: The Temper Trap – Thick as Thieves
Resenha: Minor Victories - Minor Victories
Resenha: Bombino – Azel
Resenha: Richard Bona & Mandekan Cubano – Heritage
Resenha: Blink-182 – California
Resenha: Garbage – Strange Little Birds
Resenha: Robert Ellis – Robert Ellis

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Esse post foi um oferecimento de Felipe Portes, o primeiro patrão do blog. Contribua, participe do nosso Patreon.