No YouTube

segunda-feira, 6 de junho de 2016

Resenha: Corinne Bailey Rae – The Heart Speaks in Whispers


Cantora lança apenas seu terceiro disco de estúdio em dez anos

A cantora inglesa Corinne Bailey Rae surgiu em 2004 e estourou dois anos depois com o imenso sucesso do single "Put Your Records On", canção que a colocou no topo das paradas em muitos países. Sem algo semelhante, o segundo trabalho The Sea (2010) não estourou como o anterior, apesar das boas críticas. Seis anos depois, ela retorna com The Heart Speaks in Whispers.

O disco abre com "The Skies Will Break" que vai lenta até ir crescendo aos poucos, mas nunca chega naquele esperado momento épico. Um início um tanto frouxo, dada a expectativa pelo álbum. A coisa muda bem na seguinte, "Hey, I Won't Break Your Heart", quando a voz delicada da cantora ganha o complemento de uma melodia simples, mas ótima para agradar aos ouvidos.

"Been to the Moon"tenta ser dançante no refrão, mas fracassa bem nesse quesito – o resto da música é boa, mesmo insuficiente para melhorá-la de modo significativo. A razoável "Tell Me" abre para a boa "Stop Where You Are", mais uma mostrando que a simplicidade é a chave de uma música pop boa e acessível. Aqui, finalmente, tem o momento épico, o refrão grudento e uma letra boa.

Uma faixa com imenso potencial para tocar na Alpha FM é "Green Aphrodisiac", que tem todos os ingredientes possíveis para isso, e "Horse Print Dress" até tenta empolgar, porém fica só na tentativa mesmo. Quando explorou seu grande talento, a voz, Bailey Rae conseguiu mostrar porque fez tanto sucesso. Outro exemplo que está neste trabalho é "Do You Ever Think of Me?", de arranjo feito apenas para acompanhá-la.

Pelo início, nada dava absolutamente nada para "Caramel", até a chegada do cativante refrão e a sequência disso, formando uma das músicas mais bonitas lançadas pela cantora em seus dez anos de carreira – ideal para encerrar qualquer apresentação. Por fim, "Taken by Dreams" e "Walk On" não empolgam.

Uma pena que um talento como ela perca tempo com canções que não a valorizam como cantora, mas apenas tentam atingir um determinado público unicamente para conseguiu vender discos. O potencial existe, e isso ela mostra até neste álbum, mas é jogado no lixo em boa parte dos 50 minutos de duração.

Tracklist:

1 - "The Skies Will Break"
2 - "Hey, I Won't Break Your Heart"
3 - "Been to the Moon"
4 - "Tell Me"
5 - "Stop Where You Are"
6 - "Green Aphrodisiac"
7 - "Horse Print Dress"
8 - "Do You Ever Think of Me?"
9 - "Caramel"
10 - "Taken by Dreams"
11 - "Walk On"

Nota: 2/5



Veja também:
Resenha: Selton – Loreto Paradiso
Resenha: Anohni – Hopelessness
Resenha: James Blake - The Colour in Anything
Resenha: Ba Cissoko – Djeli
Resenha: Mahmundi – Mahmundi
Resenha: Twin Peaks – Down in Heaven
Resenha: Eric Clapton – I Still Do

Esse post foi um oferecimento de Felipe Portes, o primeiro patrão do blog. Contribua, participe do nosso Patreon.

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.

Siga o autor no Twitter