No YouTube

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Resenha: Sara Bareilles – What's Inside: Songs from Waitress


A carreira da ótima Sara Bareilles começou há mais de dez anos, quando ela lançou seu primeiro disco. Com certo sucesso, ela virou uma daquelas cantoras que os votantes do Grammy adoram, mas ainda não conseguiu atingir o grande público com suas ótimas canções. What's Inside: Songs from Waitress é o quinto trabalho de estúdio dela, lançado no início do mês passado.

Curta, "What's Inside" impressiona por mostrar a voz de Sara Bareilles à frente de uma bela melodia no piano, algo muito semelhante ao de cantoras como Kate Nash e Feist fizeram em seus primeiros anos de carreira, e a dançante "Opening Up" mantém o ouvinte no disco em uma das canções mais animadas do trabalho – um ótimo acerto, diga-se.

Toda cheia de pompa, "Door Number Three" é aquela balada romântica certeira que mescla versos cantados rapidamente, mas que logo são seguidos de momentos mais calmos. É daquelas que toca o coração pela identificação fácil de quem ouve, e o toque de latinidade transforma "When He Sees Me" em uma espécie de tango com um pouco de soul.

A bonitinha e acústica "Soft Place to Land" abre para a animada "Never Ever Getting Rid of Me", essa mais recheada de instrumentos, e "I Didn't Plan It" é aquela de ar pop necessária em todo disco. A dupla colaboração de Jason Mraz ("Bad Idea" e "You Matter to Me") até consegue cumprir bem seu papel, mas, principalmente, não atrapalha o andamento do disco.

Talvez "She Used to Be Mine" passe em branco em alguns lugares, mas prestem atenção na letra e na forma como Bareilles a transforma em quase um hino religioso. Uma das ótimas canções do ano (pelo arranjo, pela letra, pela cantora). E ela é seguida pela ótima "Everything Changes", outra balada no piano, e o encerramento melódico "Lulu's Pie Song".

What's Inside: Songs from Waitress não será um daqueles discos que fará parte das listas de melhores do ano de alguns lugares, mas é tão bonito que merece ser ouvido por muitas pessoas.

Tracklist:

1 - "What's Inside"
2 - "Opening Up"
3 - "Door Number Three"
4 - "When He Sees Me"
5 - "Soft Place to Land"
6 - "Never Ever Getting Rid of Me"
7 - "I Didn't Plan It"
8 - "Bad Idea" (featuring Jason Mraz)
9 - "You Matter to Me" (featuring Jason Mraz)
10 - "She Used to Be Mine"
11 - "Everything Changes"
12 - "Lulu's Pie Song"

Nota: 4/5



Veja também:
Resenha: Coldplay – A Head Full of Dreams
Resenha: The World Is a Beautiful Place & I Am No Longer Afraid to Die – Harmlessness
Resenha: Grimes – Art Angels
Resenha: Siba – De Baile Solto
Resenha: The Winery Dogs – Hot Streak
Resenha: Daniel Menche & Mamiffer – Crater
Resenha: Seinabo Sey – Pretend

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais! Isso ajuda pra caramba o blog a crescer e ter a chance de produzir mais coisas bacanas.


Meu sonho é que o Music on the Run, que começou como hobby, vire uma coisa mais legal e bacana no futuro, com muito conteúdo em texto, podcast e mais coisas, porque eu acredito que dá para fazer mais e melhor com o apoio de quem lê o blog.
Apoie:
Você não quer se comprometer em uma assinatura? Não tem problema, pode doar qualquer valor em reais via PagSeguro: