No YouTube

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Resenha: Julieta Venegas – Algo Sucede


Uma coisa que não entendo das rádios brasileiras: a falta de música latina na programação. O Brasil é cercado de países musicalmente tão ricos quanto o nosso, e mesmo a América Central tem países com uma cultura muito legal na música. O fato é que poucos músicos, bandas, cantores e cantoras chegam aos ouvidos da população em geral. Mas uma que chegou e foi bem é Julieta Venegas.

Aliás, Venegas chegou aos ouvidos da maioria graças à participação no Acústico MTV do Lenine, em que cantou e tocou acordeão brilhantemente. Algo Sucede, lançado dia 14 de agosto, é o sétimo disco de estúdio da cantora, que começa bem com a tocada pop-eletrônica de "Esperaba" – aliás, músicas pop em espanhol não devem em nada para nenhum dos chamados grandes centros.

"Tu Calor" mostra a Julieta Venegas que esperamos: uma voz leve, um violão de notas tranquilas, uma bateria suave e uma canção de refrão fácil de decorar por parte dos fãs. Um pouquinho, só um pouquinho mesmo, mais agitada, "Ese Camino" tem acordeão e outra que o público não terá dificuldade em absorvê-la rapidamente, já "Algo Sucede" consegue colocar o ouvinte para dançar sentado na cadeira. É incrível como a cantora conseguiu, em quatro músicas, mostrar todo seu talento. É muito difícil fazer isso tão bem.

Menor em duração do disco inteiro, "Una Respuesta" é um esculacho de tão boa, sensível, delicada... É para encher os olhos de lágrimas. Se você chorar ouvindo, não tem problema. Essa letra incrível é para isso mesmo. Apesar de boa, "Buenas Noches, Desolación" não se compara com a anterior, mas é aquele negócio: é muito difícil para a música seguinte quando a anterior é excepcional.

Simples, "Dos Soledades" cumpre seu papel em ser aquela balada sentimental cheia de instrumentos de corda dando o aporte principal à melodia, e "Se Explicará" é mais uma dançante que o público se deliciará nas apresentações. Uma no piano e no violino ("Porvenir") e outra mais forte e de teor mais pop ("Parte Mía") vêm na sequência. A bonitinha "Explosión" e a balada arrasa corações "Todo Está Aquí" encerram o disco bem, principalmente a última – toda no piano.

É um disco seguro, acima da média e com duas músicas incrivelmente boas ("Una Respuesta" e "Todo Está Aquí") e o resto consegue segurar bem a onda e prender atenção do ouvinte do início ao fim.

Tracklist:

1 - "Esperaba"
2 - "Tu Calor"
3 - "Ese Camino"
4 - "Algo Sucede"
5 - "Una Respuesta"
6 - "Buenas Noches, Desolación"
7 - "Dos Soledades"
8 - "Se Explicará"
9 - "Porvenir"
10 - "Parte Mía"
11 - "Explosión"
12 - "Todo Está Aquí"

Nota: 3,5/5


Veja também:
Resenha: The Fratellis – Eyes Wide, Tongue Tied
Resenha: Cidadão Instigado – Fortaleza
Resenha: Archivist - Archivist
Resenha: Natalie Imbruglia – Male
Resenha: Vintage Trouble – 1 Hopeful Rd.
Resenha: Richard Thompson - Still
Resenha: Giorgio Moroder – Déjà Vu