No YouTube

quinta-feira, 19 de março de 2015

Resenha: The Reverend Peyton’s Big Damn Band – So Delicious


Por Gabriel Carvalho

A The Reverend Peyton’s Big Damn Band, apesar do ‘big’ no nome, é um trio com origem na cidade de Brown County, no estado de Indiana, Estados Unidos. Reverend Peyton (vocais e violões), Breezy Peyton (washboard - que vem a ser este instrumento aqui) e Bem Bussell (bateria) são os membros da formação atual – as baquetas já estiveram nas mãos de Jayme Peyton, irmão de Reverend Peyton, e Aaron Persinger.

A banda, cujo som é marcado por influências do delta blues, country e rock, chega ao oitavo disco da carreira, So Delicious. A abertura, com “Let’s Jump a Train”, apresenta a voz marcante de Reverend Peyton e tenta colocar o clima no alto com uma pegada rock, que acaba não empolgando. “Pot Roast and Kisses”, no entanto, é uma mistura entre country e blues que agrada.

O delta blues aparece com força em “Dirt”, faixa que, se não é excelente, também está muito distante de ser ruim. “Raise a Little Hell” tem riffs matadores e é daquelas que botam todo mundo no salão pra dançar. Porém, a progressão de acordes no refrão lembra bastante “Highway To Hell”, do AC/DC – não há nenhuma informação sobre uma possível homenagem à banda australiana. “Scream at Night” é uma bela balada country sobre ‘fazer a coisa certa’ e mostra o lado ‘menos festeiro’ da banda.

“Hell Naw” segue a linha da música anterior no tom mais sério da letra – aqui, Reverend Peyton fala sobre o desânimo que costuma abater as pessoas quando as coisas não vão bem. Apesar do bom solo de slide guitar, fica a sensação de que falta algo. Em “Front Porch Trained”, as coisas mudam de figura: uma performance matadora de toda a banda, especialmente do líder, que mostra toda sua destreza nas seis cordas. É a melhor faixa do registro, sem dúvida.

“Pickin Pawpaws” diminui o ritmo sem deixar o nível cair e é mais uma que segue a linha ‘country blues’, com o dedilhado de Reverend Peyton e o washboard de Breezy em evidência. Se não fosse pelos vocais, “We Live Dangerous” passaria pelo ouvinte como uma música do North Mississipi AllStars, tamanha a semelhança. A música é boa, mas a similaridade incomoda um pouco. “We’re Not Rich” é uma belíssima balada de slide guitar que fala sobre a importância de se manter verdadeiro durante a vida. Fechando o disco, a animada “Music and Friends”, que nos traz à mente aquelas festas familiares ao redor da fogueira com todo mundo cantando, bebendo e dançando. 

So Delicious é um disco que alterna momentos bons e outros não tão bons. No balanço final, entretanto, o saldo é positivo para a The Reverend Peyton’s Big Damn Band.

Tracklist:

1 – “Let’s Jump a Train”
2 – “Pot Roast and Kisses”
3 – “Dirt”
4 – “Raise a Little Hell”
5 – “Scream at Night”
6 – “Hell Naw”
7 – “Front Porch Trained”
8 – “Pickin Pawpaws”
9 – “We Live Dangerous” 
10 – “We’re Not Rich”
11 – “Music and Friends”

Nota: 3/5


Veja também:
Resenha: Kendrick Lamar - To Pimp a Butterfly
Resenha: Black Star Riders - The Killer Instinct
Resenha: Dead Fish – Vitória
Resenha: Madonna – Rebel Heart
Resenha: Will Butler – Policy
Resenha: Avishai Cohen Trio – From Darkness
Resenha: Lieutenant – If I Kill This Thing We're All Going To Eat For A Week

Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+, no no Tumblr e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!