No YouTube

terça-feira, 3 de fevereiro de 2015

Resenha: The Sidekicks – Runners In The Nerved World


Milhares de bandas lançam discos todos os dias no mundo, e isso não é mentira – olhem o New Albums Release para vocês terem uma ideia. Por isso mesmo, pescar um trabalho acima da média é uma tarefa difícil, ainda mais quando o direcionamento não é específico em determinado estilo musical. Ouvir até 15 discos por semana é bom, mas, dependendo do que acontece, acaba sendo pura perda de tempo.

Porém não é o caso de Runners In The Nerved World, do Sidekicks. Logo na primeira audição, foi possível pegar algumas coisas interessantes do disco desse grupo de Ohio, Estados Unidos. A primeira faixa, "Hell Is Warm", é dançante e com um ar bem pop, enquanto "Everything In Twos" traz muito do que o Vaccines e o Viet Cong fazem: uma mistura entre o punk e indie com ar pós-punk.

A balada "Jesus Christ Supermalls" é aquela que começa lenta, cresce até a melodia e o vocal explodirem. É batido, mas, nesse caso, funciona. Em"The Kid Who Broke His Wrist", temos uma música feita para o verão dos corações partidos – quem nunca perdeu aquela namoradinha (o) durante as férias e voltou para escola sozinho? Mais densa, "Pet" usa muito da bateria e do baixo para ditar o ritmo, o que torna a melodia pesada e a letra ainda mais sombria.

Gostei muito de "Blissfield, MI" porque é muito bom ver que ainda tem gente que se interessa por usar guitarra, bateria e baixo para formar uma banda – nada de computadores ou efeitos na voz. A faixa, nos dias atuais, é praticamente punk. Mais uma vez comparando com o Vaccines, o Sidekicks também consegue falar direto e reto para o chamado jovem adulto – entre seus 17 e 25 anos – na suave e ótima "Deer".

Uma canção que deverá emplacar como single é "Summer Brings You Closer to Satan", mais uma da categoria indie dançante que não tem medo de usar as guitarras, já em "Century Schoolbook Grown-Ups" é possível perceber uma influência do country em outra que também consegue usar elementos da musica atual para fazer algo diferente.

Claro que não poderia faltar aquela mais lenta, e "Satellite Words and Me" cumpre bem esse papel. As duas últimas, "Spinning Seat" e "All Things Run", são quase uma só, a diferença que a primeira é mais melancólica, enquanto a segunda é mais curta e usa mais recursos para mudar a voz.

Para quem gosta do que o Vaccines faz, o Sidekicks é uma ótima banda do mesmo estilo, e Runners In The Nerved World é um bom álbum. Algumas coisas poderiam ser melhores, como usar mais a força a banda em canções dançantes e rápidas, mas, no geral, esse quarto disco da banda merece atenção.

Tracklist:

1 - "Hell Is Warm"
2 - "Everything In Twos"
3 - "Jesus Christ Supermalls"
4 - "The Kid Who Broke His Wrist"
5 - "Pet"
6 - "Blissfield, MI"
7 - "Deer"
8 - "Summer Brings You Closer to Satan"
9 - "Century Schoolbook Grown-Ups"
10 - "Satellite Words and Me"
11 - "Spinning Seat"
12 - "All Things Run"

Nota: 3,5/5



Veja também:
Resenha: Bob Dylan - Shadows in the Night
Resenha: Natalie Prass - Natalie Prass
Resenha: Gov’t Mule featuring John Scofield – Sco-Mule
Resenha: Flying Lotus - You're Dead!
Resenha: Viet Cong – Viet Cong
Resenha: Enter Shikari - The Mindsweep

Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+, no no Tumblr e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!