No YouTube

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Resenha: Racionais MC's - Cores & Valores


Os Racionais, formado por KL Jay, Mano Brown, Edi Rock e Ice Blue, estão no imaginário popular há muito tempo, principalmente depois de Sobrevivendo no Inferno, de 1997, e Nada Como Um Dia Após o Outro Dia, de 2002 – o último álbum de estúdio. Mais de uma década depois, o grupo resolveu se unir novamente para gravar Cores & Valores.

Todos os membros partiram para projetos solos no período em que o Racionais ficou parado, mas não tem jeito. Inevitavelmente, eles eram perguntados sobre um retorno. Cresci ouvindo o som deles e não é difícil perceber que existia uma carência dos fãs com relação a um novo trabalho. Muitos não gostam de Criolo e Emicida e preferiam ficar sonhando acordados ao esperar um disco do quarteto.

Disco mais curto da história do grupo, com menos de meia hora, Cores & Valores mostra um novo Racionais na praça. Se as pessoas mudam em dias, imagine em 12 anos? Com suas novas influências, uma capacidade maior de ver além da ponte, o sucesso e o aumento do repertório, seja nos instrumentos, produção e letras, eles provam que conseguir se reciclar é para poucos.

Entre "Cores & Valores", primeira faixa, e "Eu Te Disse", a quinta, as canções duram, no máximo, pouco mais de um minuto. Parece muito com as óperas rock em que existem vários atos diferentes, mas todas dentro de um mesmo número. Em "Preto Zica" vem a primeira em que há uma lembrança do antigo grupo, em que rap que os consagrou está de volta.

Mano Brown homenageia o amigo Emerson Neguin em "Cores & Valores - Finado "Neguin", morto em 2002 em decorrência de um atropelamento. A batida que acompanha é interessante e junta-se ao atual momento do miami bass e do trap – subestilos dentro do hip-hop. "Eu Compro" é a primeira que trata mais a realidade do povo. Apesar da desconfiança do pobre, ele mostra que existe ao comprar coisas boas no shopping e no mercado. Ainda não é o ideal, mas é muito diferente dos tempos do último disco dos Racionais.

"A Escolha Que Eu Fiz" fala sobre a prisão de um assaltante e, diferente de outros tempos, a canção não tem nem dois minutos. Obviamente, pelo histórico, surpreende, porém encaixa-se bem dentro da proposta desse trabalho. "A Praça" trata da confusão que o grupo se envolveu durante a Virada Cultural de 2007. Samples das matérias feitas à época servem como introdução à letra pesada.

Mais longa de todas, com cinco minutos exatos, "O Mal e o Bem" é, definitivamente, a canção que mostra melhor a nova fase dos Racionais. É romântica, de batida suave e poética em que o personagem principal passa por momentos ruins, mas há um ponto de virada em sua vida – basicamente, é a história do quarteto. "Você Me Deve" não acrescenta muito e poderia ter ficado de fora.

Primeiro single, "Quanto Vale o Show?" tem o sampler de “Gonna Fly Now”, canção conhecida por fazer parte da trilha sonora da série Rocky. Foi uma ótima escolha acertada para apresentar o disco por ser cheia de referências da cultura pop nacional, além de ser uma das melhores de Cores & Valores. A densa "Coração Barrabaz" contrasta com a balada melosa e de estética americanizada em "Eu Te Proponho", o encerramento.

Não espere um novo Sobrevivendo no Inferno ou canções agressivas nesse álbum. As críticas ainda estão aí e não vão parar, mas é um clima mais leve. Há 17 anos, existia agonia, raiva do sistema e histórias trágicas para chocar a sociedade. Hoje, eles mudaram, cresceram e estão chegando nos 50 anos. A percepção de vida, a opinião e o homem, por sua natureza, evolui ao aprender com seus erros e acertos. Não é o melhor disso deles, é apenas uma nova fase. E boa fase, diga-se.

Tracklist:

1 - "Cores & Valores"
2 - "Somos o Que Somos"
3 - "Cores & Valores - Preto e Amarelo"
4 - "Trilha"
5 - "Eu Te Disse"
6 - "Preto Zica"
7 - "Cores & Valores - Finado "Neguin"
8 - "Eu Compro"
9 - "A Escolha Que Eu Fiz"
10 - "A Praça"
11 - "O Mal e o Bem"
12 - "Você Me Deve"
13 - "Quanto Vale o Show"
14 - "Coração Barrabaz"
15 - "Eu Te Proponho"

Nota: 3/5



Veja também:
Resenha: AC/DC – Rock or Bust
Resenha: Machine Head - Bloodstone & Diamonds
Resenha: Playing For Change Band – Playing For Change 3: Songs Around The World
Resenha: 2:54 – The Other I
Resenha: Simple Minds – Big Music
Resenha: The New Basement Tapes – Lost on the River




Siga o blog no Twitter, Facebook, Instagram, no G+, no no Tumblr e no YouTube

Gostou do conteúdo? Compartilhe nas redes sociais!