Mais no blog:

quinta-feira, 1 de abril de 2021

Resenha: trilha sonora de Relatos do Mundo


O compositor James Newton Howard é um dos mais versáteis da geração surgida no final dos anos 1980. De filmes de herói e franquias famosas, ele fez de tudo um pouco ao longo de 35 anos de carreira. Mas faltava um filme de faroeste para coroar essa bonita trajetória. Agora não falta mais. Em "Relatos do Mundo", filme dirigido por Paul Greengrass e com Tom Hanks no papel principal, o compositor, enfim, preenche o currículo com um trabalho do tipo.

O longa conta a história de Capitão Kidd, um leitor de notícias pelas cidades do interior do sul dos Estados Unidos que, na estrada, encontra uma garota chamada Johanna e se compromete a levá-la para a família. "Relatos do Mundo" não é um dos filmes mais complicados. É quase um "Bravura Indômita" (2010), entretanto o protagonista é o Tom Hanks, e isso já muda o tom da história por si só.

Veja também:
Duas resenhas: Floating Points e Death From Above 1979
Resenha: Tomahawk - Tonic Immobility
Duas resenhas: The Weather Station e Divide and Dissolve
Duas resenhas: Soen e Rob Zombie
Duas resenhas: American Culture e Jon Batiste
Resenha: trilha sonora de Destacamento Blood

Gostou do post? Compartilhe nas redes sociais e indique o blog aos amigos!

Estou no Twitter e assine o canal no YouTube. Compre livros na Amazon e fortaleça o trabalho do blog!

A partir disso, a trilha sonora acaba tendo um papel fundamental nessa história cheia de perigos, aventuras, aprendizado, traumas e amor de duas pessoas completamente diferentes, mas marcadas pela dor da Guerra de Secessão, que separou o país por um longo tempo. Um trabalho desse precisa de temas que ajudem o espectador a entender essa dor, as histórias por trás e o presente. E James Newton Howard faz isso brilhantemente.

O básico de um filme de faroeste, salvo as exceções, é delimitar muito facilmente quem é bom, quem é mau e quem precisa ser salvo. Quando isso é mostrado, quem assiste já sabe o que vai acontecer, então a trilha sonora precisa ir o mais fundo possível para ajudar não só a traçar essa linha, como também aprofundar mais a ponto de envolver quem está vendo a história. Assim que tudo começa, é impossível não torcer pelo final feliz entre os dois.

Delicada em certos momentos, poderosa em outros, a trilha sonora consegue abraçar todas as narrativas do capitão que vaga de lugar em lugar levando ao povo um pouco do que acontece fora das pequenas cidades e da garota abandonada que, mesmo tão jovem, já é marcada pelas tragédias de um acontecimento que ela não tem idade para entender. Chega a emocionar como James Newton Howard conseguiu ler muito bem essas duas situações e conseguiu traduzir isso em música de alto nível.

Concorrente ao Oscar em 2021, a trilha sonora de "Relatos do Mundo" é mais um ótimo trabalho do compositor, indicado pela nona vez ao prêmio -- sete em trilha sonora e duas em canção. É muito difícil tirar o favoritismo de "Soul", que vem ganhando prêmio atrás de prêmio. Caso fosse em outro ano, Howard teria oportunidade de vencer. Mas isso não apaga o brilho de um trabalho feito na medida para contar essa história.

Avaliação: ótimo

Continue no blog: